O Palácio Condes de Murça é hoje uma privilegiada e contemporânea residencial repousada sobre os telhados de Lisboa

Fotografia: Revista Urbana I Texto: Mafalda Galamas

Junto ao rio, no bairro de Santos, em Lisboa, renasceu, entre a pedra e os muros de outros tempos, o Palácio Condes de Murça. O projeto de arquitetura que introduziu um edifício contemporâneo neste local histórico, assinado pela dupla Aires Mateus e Frederico Valsassina, foi a tela em branco onde as responsáveis pelo atelier Lavradio Design – Celma e Carolina Lavradio – “pintaram” um projeto de design de interiores com o conceito de easy living.

O apartamento residencial é composto por quatro quartos, dois deles em suíte, uma sala comum, cozinha, casa de banho social e uma longa varanda em deck com vista para os telhados de Lisboa e rio Tejo. Este pied à terre, como referem as designers, pertencente a uma família que se apaixonou por Lisboa, foi pensado tendo em vista uma casa de estilo contemporâneo, com qualidade e conforto, num ambiente descontraído.

O ponto de partida foi, não apenas a arquitetura nobre e contemporânea do edifício, mas, também, a luz e cores do espaço potenciadas pela vista deslumbrante. O resultado só podia ter o estilo… Lavradio Design.

A luz que inunda a sala integrada, de estar e de jantar, dá destaque às peças de mobiliário fixo personalizadas, cujo objetivo foi aumentar a funcionalidade do espaço. Assim, foi criada uma estante que separa a sala de jantar mantendo visibilidade entre as duas zonas, ao mesmo tempo que permite, de um lado, uma área de arrumação de apoio, e do outro, uma estante com a mesma leitura, para televisão e livros.

Entre os tons neutros da sala de estar, destaca-se a cor do tapete persa envelhecido de azul. A iluminação foi estrategicamente pensada, para que se diferenciasse pelo seu design. Foscarini, Catellani & Smith foram algumas das marcas escolhidas.

Em comum, as salas têm, ainda, os materiais nobres das mesas. A de jantar tem o tampo em mármore Carrara e pernas em madeira de nogueira, desenhada e feita à medida, tal como a mesa de centro da sala de estar.

Ao explorarmos o resto da casa somos conduzidos a um corredor que cumpre a continuidade de design através dos elementos de iluminação, que funcionam como autênticas peças de arte, ocupando a maior parte da parede existente e enquadrando a consola a meio do corredor.

Embora com características semelhantes, os quartos da casa diferenciam-se aqui e acolá. No master bedroom, a cabeceira retro iluminada foi desenhada pela Lavradio Design, com estrutura lacada e dois nichos para livros. Logo atrás, surge na parede o papel Élitis, que dá a ilusão de ser texturado. Na cabeceira, além da iluminação ambiente embutida nas costas, as designers pensaram numa iluminação de parede para leitura, em cada um dos lados da cama, com apliques em pele.

Os dois candeeiros nas mesas-de-cabeceira, em aço e vidro, são da Foscarini. As mesinhas têm um corpo lacado com uma gaveta central e pernas em madeira de nogueira. Já na cómoda de madeira o design orgânico do candeeiro tem assinatura Ingo Maurer. Os têxteis de cama, azuis acinzentados, dão ritmo e fazem uma certa ligação com o exterior, onde a varanda com deck tem vista para o jardim do condomínio.

No segundo quarto da casa, a cabeceira de cama estofada de azul é composta por dois grandes almofadões fixos, ladeada por duas mesinhas-da-cabeceira em madeira de nogueira, com tampo redondo e tabuleiro na parte inferior. A iluminação de apoio é composta por abajures de forma triangular, suspensos do teto por cabo de aço.

O incrível espelho de pé que vemos na imagem tem uma dupla função: de refletir e de apoio, através de uma gaveta lacada integrada na estrutura de madeira. De assinalar, ainda, os dois pufes estofados: um bege, outro azul, com pés em madeira.

O terceiro quarto da residência surge com um elemento diferenciador, que é a secretária integrada com a cama. As designers esclarecem que ter um quarto com zona de trabalho foi uma exigência dos proprietários. «Esta divisão foi escolhida para também ser utilizada como um pequeno escritório.

Para isso foi criada uma cabeceira a meia altura, que permite separar a zona de trabalho e de dormir. Do lado do escritório, a cabeceira tem ligações elétricas de apoio à mesa de trabalho. E, do lado do quarto, a estrutura tem duas mesas-de-cabeceira lacadas e iluminação fixa. O quarto tem ainda um cadeirão em ripas de madeira, e estofo, com um candeeiro preto de chão como apoio», acrescenta.

Por fim, na suíte mais pequena do apartamento, foram utilizados os tons de cinzento para a base, com almofadões decorativos com motivos geométricos bordados de tons fortes e vibrantes. Em termos de iluminação, importa destacar os candeeiros em ferro preto, que fazem parte da mesma estrutura das mesas-de-cabeceira.

Contrapondo os ambientes do resto da casa, temos na casa de banho social um papel de parede de tom forte e escuro que, aliado ao quadro, cria uma atmosfera mais teatral e surpreendente! Neste espaço a Lavradio Design teve uma intervenção parcial de obra com a colocação de um lavatório suspenso em Corian preto, de forma a contrastar com o papel de parede.

Também a cozinha tem linhas modernas e contemporâneas. Destaca-se, entre os armários superiores e inferiores, o painel branco em vidro translúcido lacado a branco e o LCD inserido na parede.