A par com o cinzento, está entre as cores que a Pantone elegeu como promissora para o ano que agora corre. Está provado que as cores influenciam a nossa disposição e, por isso, as tonalidades que escolhe para a sua casa devem refletir exatamente aquilo que pretende valorizar.

Aqui ficam 10 exemplos de quem elegeu o amarelo para decorar as suas quatro paredes.

Fotografia de destaque: Sandra Sayeg Project

Clara e ofuscante. Cor da imortalidade ou da eternidade. Combina lindamente com o branco, ou o cinzento, e tem significados tão distintos que vão do ser a cor da fertilidade na China à cor da sabedoria no Islão.

Mais acolhedora ou vibrante? Calma ou energética? A paleta de amarelos é tão variada que os seus os diferentes tons têm o poder de transmitir igualmente diferentes sensações. Do suave à explosão de cor.

Uma coisa sabemos, é uma vibrante, calorosa, otimista, revigorante, cheia de energia e de vida. Associada ainda à felicidade, comunicação e imaginação. Porém, não gera consenso, há quem adore e quem deteste.

Há quem defenda que funciona particularmente bem nas salas, estimulando o convívio e a conversação, ou seja, ideal para quem valoriza o convívio entre família e amigos com disposição e bom humor.

Por sua vez, estimular a criatividade pode ser particularmente importante em locais de estudo ou de trabalho, como os homeoffice, até mesmo por potenciar igualmente a concentração.

O facto de ser jovial e divertida torna-a uma cor adequada a ser usada também em quartos de crianças e jovens.  Onde os espaços se pretendem animados, informais e descontraídos.

Divirta-se com as nossas inspirações!

Se for num acabamento e com uma intensidade suave pode ser apreciada nos quartos e locais relaxantes.

Raramente passa despercebida e, talvez por isso, há quem prefira usá-la em doses pequenas. Concretamente em situações pontuais a que se procuredar destaque.

Se não é assim tão fã… Limite-a ao uso em acessórios ou detalhes decorativos como almofadas ou pequenos objetos.