Encenador de espetáculos de dança e teatro interpreta o seu próprio jardim de forma igualmente cenográfica.

Fotografia: Juliano Colodeti, MCA Estúdio

A habitação pertencente ao coreógrafo e encenador de espetáculos brasileiro, João Saldanha, conta 240 m2 de área interior, e 1.400 m2 de zona exterior, com surpreendentes jardins!

Recentemente, o arquiteto Francisco Palmeiro remodelou alguns pontos da habitação T3, entre os quais a área de lazer próxima da piscina e da pérgula.

A casa de estilo veraneante tem pavimento de cerâmica e cimento afagado, com o conforto de alguns tapetes kilim por cima.

O mobiliário é, na sua maioria, de madeira, em estilo dos anos 60 e colonial, com algumas peças de família entre os quais elementos de artesanato mineiro e indígena.

Mas é lá fora que a magia acontece. João Saldanha dedica-se ao paisagismo desde 1990 e quando se deu conta… o seu hobby transformara-se em atividade profissional – paralela à dança -, já que os seus projetos eram frequentemente elogiados.

No exterior, as telhas são de cerâmica, as paredes têm tom rosa mosqueta, as portas são de madeira e vidro e as janelas verdes!

Neste caso, além dos jardins estarem totalmente integrados com a natureza ao seu redor, a forma como foram concebidos elimina a perspetiva de fronteira e visibilidade para a casa do vizinho, um detalhe importante para os moradores.

Está aqui reunido um paisagismo diversificado, com uma grande variedade de espécies, entre as quais Cássias, Flamboyants, pau-brasil, Chefleras, ipês, coqueiros e palmeiras.