Um projeto assinado pelo atelier Sandra Sayeg Arquitetura que resulta numa mansão de 1.530m2 amiga do ambiente.

Fotografia: @TucaReines

A casa de fazenda usada pela família apenas aos fins de semana é hoje uma estância turística da qual não apetece sair.

A arquiteta Sandra Sayeg Tranchesi comentou a obra e requalificação desta extensa habitação. A casa original tinha a mesma área construída, mas a arquitetura, a planta e as dimensões das divisões estavam totalmente desatualizadas e inadequadas para as necessidades atuais. A garagem, por citar apenas um exemplo, tinha uma vista maravilhosa para a represa, enquanto os quartos eram voltados para os fundos.

Com a demolição total das paredes e telhados, a arquiteta conseguiu criar uma planta livre e simples. A casa, é hoje aberta e rodeada por caixilhos de vidro e madeira, passando a privilegiar as vistas, além de garantir iluminação e ventilação naturais.

Foram ainda implantados sistema de aproveitamento de águas pluviais, painéis solares e instalação de sheds (promovendo a ventilação cruzada), reduzindo, assim consideravelmente, o consumo de energia.

A nova estrutura para o segundo pavimento, em madeira laminada colada (MLC) de eucalipto, foi escolhida por seu conceito sustentável, sua beleza estética e pela leveza do material.

Com peso inferior ao da alvenaria e dos telhados antigos, não houve necessidade de novos cálculos para adequação de projeto estrutural. A MLC é renovável enquanto matéria-prima, apresenta alta resistência mecânica, vencendo grandes vãos e balanços, o que possibilita bastante liberdade no projeto.

“Gosto de projetar pensando que a arquitetura resolverá grande parte da decoração. O betão e a madeira diferenciam-se e complementam-se com pesos e sensações opostas. A grande laje nervurada soma-se à leveza da nova estrutura de madeira. A divisão de espaços do projeto, também foi pensada de forma a conferir mais leveza à grande dimensão do projeto, que tem 1.530m2.”

Entre os principais pedidos dos proprietários está a lareira suspensa na sala principal, a adega climatizada e a inserção de cores em pontos estratégicos como a bancada da cozinha em silestone laranja, a estante amarela que “abraça” o sofá do home theater, para citar apenas alguns exemplos.