Estrutura metálica e tijolo aparente numa casa de campo projetada pelo Ateliê Monolito.

Fotografia: Joana França Texto segundo memória descritiva

No meio do mato, junto ao Rio Areias, no Brasil, nasce esta casa de campo e de férias, de relaxamento e lazer para o casal de proprietários. Ao projetar a habitação o Ateliê Monolito criou dois volumes principais, um em “L” coberto com telha de cimento, representando a parte social da casa, formada por sala de estar, jantar, cozinha, quarto de hóspedes  e outro em forma de “retângulo”, coberto por uma laje impermeabilizada, onde fica a zona mais privada da habitação, com quatro quartos e uma área de serviço.

O acesso à habitação acontece através da pérgula metálica que atravessa a zona social casa de uma ponta à outra, onde o pavimento foi inspirado na modulação da própria pérgula, embora executado com tijolo e cimento afagado.

As portas em caixilharia de metal e vidro abrem-se e integram-se no exterior, bem como com os restantes materiais utilizados na composição da casa, como as madeiras simples, o tijolo e o cimento já referidos. O ambiente resulta num estilo rústico embora bastante contemporâneo.

Todas as paredes da casa e cobogós (uma espécie de biombos) foram executados com tijolo à vista. O forro em madeira foi instalado acompanhando a inclinação da estrutura do telhado, enfatizando sua geometria. Os cobogós existentes no interior da residência conferem maior discrição aos espaços e compõem um jogo de texturas, luz e sombra extremamente elegante.

O deck de madeira e piscina fazem também parte integrante da área social da casas onde os moradores poderão receber família e amigos.