Os Espaços amplos e o contacto com a natureza foram os principais responsáveis para a mudança de casa da jornalista Mónica Salgado. O projeto foi assinado pela arquiteta Ana Rozenblit da Spaço Interior.

Fotógrafo: Kadu Lopes

A habitação, localizada em São Paulo, no Brasil, conta 730m² distribuídos por diversos ambientes que conjugam o estilo romântico com o vintage. Ambos com características que definem bastante a personalidade da (nova) proprietária.

A premissa para a decoração foi a aposta numa decoração criativa, versátil, original, acolhedora, com toques de cor e que aproveitasse algum mobiliário da antiga casa de Monica Salgado.  Os espaços amplos, o contato com a natureza e a liberdade para relaxar com maior conforto foram outros requisitos decisivos nas escolhas da proprietária.

O quadro de Flávia Junqueira disposto ao lado do móvel-bar preto, disposto no hall de entrada, foi adquirido pela cliente, especialmente para esta casa, foi o ponto de partida para a elaboração do projeto de design de interiores assinado por Ana Rozenblit.

Na sala, a estante embutida que já fazia parte do imóvel, foi recuperada. Ana complementou-a com objetos decorativos e algumas plantas, para dar mais vida ao espaço. A mesa de centro e o tapete da By Kamy compõem o ambiente e o sofá curvo verde, combinado com as cadeiras rosas, já pertenciam à proprietária.

Na outra sala de estar, alguns móveis do antigo apartamento foram reaproveitados, como a poltrona em couro e o tapete.

Porém, a grande aquisição para este ambiente foi o sofá em L, que recebeu revestimento na cor Marsala, da Quaker. Destaque ainda para a luminária de pé do Studio Saba.

A varanda, ponto alto da casa, contou com um bem sucedido extreme makeover, que modernizou o espaço e potenciou a boa circulação.

Na sala de jantar, a paleta escolhida para os revestimentos tem o tom de azul nas paredes e o preto aplicado em portas e batentes, conferindo uma certa versatilidade, com grande personalidade e sofisticação.

No quarto de casal a paleta escolhida teve base neutra e, por sua vez, no quarto do filho marcado pelos tons de azul houve uma preocupação adicional com a otimização da distribuição dos móveis, já que a área não é tão generosa.