Fleur Delesalle projetou este espaço surpreendente. Uma casa com uma frescura e uma elegância gaulesa muito próprias.

Fotografia: Vincent Leroux

A decoração de estilo francês, habitualmente, remete-nos para uma elegância e delicadeza muito características. De uma forma generalizada, em França, a estética é apreciada nas suas diversas formas, tendo na atenção ao detalhe uma das suas principais mais-valias. É comum observarmos espaços de aparência cuidada tratem-se de ambientes comerciais, ou residenciais.

O seu estilo marcado fez-se notar desde logo pela decoração dos seus palácios (como o icónico Palácio Versalhes, por exemplo). A preocupação em criar ambientes delicados e dinâmicos, onde arte e decoração convivem frequentemente permanece até aos dias de hoje.

Um dos mais recentes projetos de decoração da designer Fleur Delesalle, sediada em Paris, é um desses exemplos. O mobiliário desenhado, pensado ao detalhe para cada uma das suas funcionalidades, e o desafio de transformar o apartamento num espaço alegre e cheio de cor, fora estímulos amplamente superados.

Mas Fleur Delesalle leva isto a um próximo nível com uma incrível interpretação moderna de um apartamento de arquitetura clássica.

Fleur Delesalle fundou o estúdio homónomo, Fleur Delesalle Agency em 2011, onde colaboram arquitetos, designers e arquitetos de interiores da DPLG, com uma abordagem multidisciplinar quer em projetos residenciais e comerciais de luxo.

Nesta habitação a sua intervenção é assinalada, desde logo, pelas portas pivotantes em rattan! Sem dúvida um dos nossos elementos favoritos!

Na sala, a introdução de cor faz-se notar pelas tonalidades verde e laranja. Não apenas no estofo de cadeiras e sofás mas também no tapete com padrões geométricos, desenhado pela designer de interiores.

Na sala de jantar, a improvável combinação de cores no tampo da mesa e dos candeeiros suspensos com formatos distintos, criam dinamismo à divisão.

A cozinha permanece com um mood divertido pela escolha igualmente improvável de um bloco em pedra mármore combinado com uma mesa redonda de cor verde.

Por fim, mas igualmente de se fazer notar, a cabeceira de cama num dos quartos desenhada de forma a ter espaço de trabalho integrado não comprometendo nunca a estética do resultado final.

Os restantes quartos da casa mantêm a irreverência do projeto através das cores que revestem todas as paredes.