Aproveitando o movimento de ‘construção aberta’, o projeto Superlofts, em Amesterdão, oferece aos seus residentes a liberdade de projetar e / ou construir as suas próprias casas a partir do zero, incorporando qualquer função híbrida e co-criar os espaços compartilhados como uma comunidade. Um projeto de Marc Koehler Architects (MKA)

40400-preview_low_3097-1_40400_sc_v2com

Edifícios resilientes podem adaptar-se e evoluir segundo o programa em constante mudança de uma cidade e os estilos de vida das pessoas que os habitam. Infelizmente, à medida que os edifícios antigos se tornam obsoletos, isso resulta num desperdício de espaço vazio ou subutilizado. Por exemplo, nos Países Baixos, a estimativa da espaço vago total do edifício é cinco vezes o número de novos edifícios construídos anualmente. Além disso, os edifícios que são incapazes de se adaptar às necessidades de mudança têm de ser demolidos, criando um enorme desperdício e poluição.

As estimativas sugerem que os edifícios são responsáveis por 36% das emissões de C02 e 40% do consumo de energia na UE. O projeto dos Superlofts segue a abordagem de Construção Aberta, utilizando uma estrutura flexível e aberta que se adapta facilmente a ciclos variáveis de uso e manutenção para facilitar uma forma circular e resiliente de construir.

Os seus sistemas de construção podem ser atualizados em ciclos independentes sem desperdiçar materiais ou demolir o prédio. Por exemplo, a estrutura de suporte pode ser usada infinitamente, as fachadas são atualizadas a cada 25 anos, as instalações (sistemas HVAC) a cada década e os interiores a cada 5 anos. Cada sistema pode ser reutilizado ou reciclado em ciclos independentes, aproveitando a emergente economia circular.

40381-preview_low_3097-1_40381_sc_v2com 40382-preview_low_3097-1_40382_sc_v2com

O projeto Superlofts, pela mão de Marc Koehler Architects (MKA) promove uma alta qualidade de vida que as populações das cidades hoje exigem. Como um edifício saudável, é construído usando energia limpa, materiais sustentáveis, instalações energeticamente eficientes e os seus interiores de alta qualidade garantem ar natural abundante, luz e vegetação. Prédios saudáveis resultam em moradores mais felizes e em cidades mais saudáveis.

O projeto atrai, por isso, uma crescente comunidade de indivíduos com mentalidades criativas e empreendedoras, que vivem novos estilos de vida híbridos com demandas espaciais específicas. As possibilidades de combinar uma casa com um escritório ou ateliê, estúdio de música ou laboratório gourmet são restritas em habitações convencionais; a tela em branco que este conjunto habitacional  oferece torna essas formas híbridas de vida possíveis.

40383-preview_low_3097-1_40383_sc_v2com 40389-preview_low_3097-1_40389_sc_v2com 40390-preview_low_3097-1_40390_sc_v2com

O conceito foi inspirado pela adaptação residencial (House like village) de um edifício portuário industrial, e foi então aplicado numa cooperativa experimental de proprietários de residências chamada De Hoofden. O ateliê MKA desenvolveu o projeto Superlofts numa rede internacional de comunidades de construção, com compradores e arrendatários, e cinco Superlofts foram concluídos em Amsterdão (Buiksloterham e Houthaven) e Utrecht, e outros, em Groningen e Delft, estão em construção. 

Estrutura aberta e flexível

Uma estrutura de base de betão pré-fabricado (suporte) fornece uma estrutura de módulos de três a seis metros de altura e largura que podem ser combinados flexivelmente em blocos de habitação, highrises ou townhouses. Os proprietários / residentes, adicionam o seu interior (recheio) a esses volumes brutos, com total liberdade para personalizá-los e adaptá-los de acordo com os seus estilos de vida e requisitos exclusivos. Torna-se mais acessível quando os proprietários podem projetar e construir os interiores em si e investir gradualmente para crescer no seu espaço. O quadro flexível e modular adapta-se facilmente a ciclos de mudança de uso para facilitar uma forma circular de construção.

40388-preview_low_3097-1_40388_sc_v2com

As cozinhas e os casaa de banho podem ser alojados em praticamente qualquer lugar no espaço. Uma fachada inteligente de alumínio integrado incorpora um sensor de CO2 para ventilação, proteção solar, drenagem, telas de privacidade e grandes varandas numa unidade modular adaptável. Utilizando design passivo, as fachadas de vidro de altura total inundam os lofts com luz do dia e admitem a luz do sol de inverno para aquecer o interior. Planos de chão eficientes economizam 20% de espaço de circulação graças aos lofts de altura dupla que exigem apenas batentes de elevação alternados e reduzem as alturas de construção de 25 cm por piso, permitindo a adição de um piso extra a cada 10 andares. Os mezaninos suspensos de madeira laminada cruzada oferecem flexibilidade e adaptabilidade, permitindo que os espaços sejam facilmente adicionados – sem a necessidade de paredes de suporte – ou removidos. Vazios generosos conduzem a luz solar ainda mais para os espaços para permitir lofts mais profundos.

 

Vida compartilhada / vida híbrida

O projeto Superlofts celebra o loft como um espaço evolutivo de uso misto. Abertos, espaçosos e brilhantes, os lofts icónicos do SoHo foram originalmente projetados como armazéns industriais, mas provaram ser facilmente adaptáveis ao longo do tempo. Reaproveitados por artistas em espaços de convivência e estúdios, foram posteriormente convertidos em apartamentos e espaços de trabalho de alto nível. A estrutura aberta dos Superlofts estimula novas residências híbridas, como o ateliê de um artista, o ateliê de culinária, a cervejaria e vários escritórios domésticos, todos misturados em todo o edifício. Oferece uma rica diversidade de tipos, desde estúdios XS compactos a luxuosas casas XL e unidades DIY acessíveis. Estas diferentes residências revelam uma mistura animada de moradores que formam uma comunidade dinâmica de… Superlofts.

40385-preview_low_3097-1_40385_sc_v2com 40386-preview_low_3097-1_40386_sc_v2com

Cada projeto oferece uma seleção única de espaços coletivos, como oficinas / ateliers, jardins (de teto), playgrounds, espaços de co-working, ginásios e salas de estar. Em projetos cooperativos, os moradores formam uma comunidade unida desde o início, juntos selecionando essas instalações e co-criando o prédio.

Os Superlofts são como uma moldura adaptável que responde às oportunidades únicas de diferentes sítios. Um piso térreo aberto anima a vizinhança como um centro próspero. Como aldeias urbanas verticais dinâmicas, os Superlofts podem contribuir potencialmente para melhorar a habitabilidade das cidades, por exemplo, ativando locais subutilizados em áreas urbanas ou oferecendo habitação a preços acessíveis.

O projeto ganhou o prémio World Architecture Festival Housing Award 2017 (Edifícios Concluídos).

Sobre Marc Koehler Architects

Marc Koehler Architects (MKA) é um gabinete de design internacional fundado em 2005 pelo arquiteto holandês Marc Koehler. Com sede em Amsterdão, o ateliê compreende uma equipa multidisciplinar de 25 arquitetos, designers e engenheiros.

Sem mais artigos