Esta casa cheia de luz, a uma hora e meia de Montreal, está literalmente debruçada sobre um penhasco, como o seu nome, “Dans d’Escarpement”, implica. Implantada mnum terreno da emsma família há muitos anos, esta zona é conhecida pelas suas paisagens notáveis e lagos cristalinos.

FOTOGRAFIA: MAXIME BROUILLET

Localização: Domaine Valdurn, Saint-Faustin-Du-Lac-Carré, Canadá
Projeto: yh2 Design

Apesar da localização altamente desejável, este pedaço de terra nunca tinha sido construído devido ao seu penhasco íngreme. Os clientes pediram aos arquitetos para projetar a sua casa de tal forma que ela se misturasse com o penhasco e causasse o mínimo de perturbação possível na natureza, em redor.Para que a casa tocasse o chão o mínimo possível, os arquitetos projetaram o edifício com base em duas “caixas” de cimento, a primeira, vertical, e a segunda, horizontal. Um volume totalmente envidraçado foi ancorado em ambos. A entrada principal e a suíte privada dos proprietários estão no nível superior do volume de 3 andares. Num nível abaixo, encontra-se um pequeno escritório / biblioteca, ao lado da área de jantar da cozinha. O nível mais baixo desta “caixa” vertical tem uma sauna / spa.A “caixa” horizontal de um nível foi posicionada a poucos metros do primeiro volume. Planeado como quarto de hóspedes, dá acesso direto à floresta e à área de sauna / spa a partir do exterior. O nível intermediário é o verdadeiro coração desta casa com as suas paredes que se abrem para a paisagem circundante. As áreas de estar e jantar expandem-se para o exterior com um terraço construído no telhado da suíte dos hóspedes.O material predominante usado no interior é o mogno, selecionado pelas suas qualidades duradouras e pelos seus ricos matizes. Na sala de jantar, pisos, tetos, vigas, caixilharias e armários da cozinha recebram, todos, um acabamento nesta madeira rica e escura, recordando as árvores no horizonte.

Com a luz em constante mudança, os interiores e exteriores parecem mesclar-se. Dentro da mesma paleta de cores, o aço Corten foi introduzido na lareira e usado como revestimento externo.

O cimento aparente  foi usado extensivamente nas paredes externas; simbolicamente, refere-se às enormes pedras, características do território.O acesso à casa faz-se pelo passadiço metálico que se estende de uma garagem de cimento, perto da área de estacionamento. À medida que se avança na estrutura, particularmente num dia nebuloso, há uma sensação de ir em direção a uma casa na árvore que flutua no ar.

Sobre o Atelier yh2

O coletivo yh2 é uma empresa de arquitetura de Montreal fundada em 1994 pelos arquitetos Marie-Claude Hamelin e Loukas Yiacouvakis. Para yh2, a arquitetura é a arte de fazer lugares. É uma ferramenta criativa e transformadora, uma maneira de reinventar a realidade. Todos os aspectos de um projeto são cuidadosamente estudados: integração dentro de um determinado contexto, projeto conceptual, maquetas, desenhos, detalhes arquitetónicos, design de interiores e design de objetos. Nada é supérfluo. Tudo importa.

7
C3 House by Barclay and Crousse. Para começar a semana só com boas ideias (sonhar comanda a vida e no que nos diz respeito é uma boa ideia sonhar com momentos assim...) Via @meetmyproject | fotografia @estudiopalma

#barclayandcrousse #outdoordesign #outsoorfurniture #mobiliarioexterior #bythepool #landscape_hunter #architectures #archilovers #architektur #architecture #architect #dreamhouse #archproject
2
Linda, a cozinha que serviu de teaser à nossa mais recente edição da #revista_urbana, nas bancas, e que não conseguimos deixar de admirar... e sonhar com uma assim, com vista de mar - living by the sea é a sua assinatura. A N_Elle da Cesar Cucine só podia ser designed in #Italy

@cesarkitchens

#cesarcucine #kitchenswelove #kitchendesign #livingbythesea #kitchenwithaview #monolithic #freedom #espacocozinha #cozinhadesign #design #designlife #interiordesign #draw
Sem mais artigos