Um terreno acentuado, o sol quente de chapa, e uma configuração pouco funcional levaram a que os arquitetos olhassem para o edifício como uma peça a desmontar e voltar a montar.

Projeto: Nielsen Jenkins / Fotografia: Shantanu Starick /

A Wooloowin House, assim batizada, projeto do coletivo australiano Nielsen Jenkins, fica num local de acentuada inclinação, voltado para o oeste, com vistas distantes do Vale Samford – região de Moreton Bay, Queensland, Austrália.


A tensão inerente entre a vista de montanha distante e a ferocidade do sol de verão nesta direção conduziu a uma estratégia que permite possibilitar uma ocupação do local muito mais dinâmica do que é típico nestes edifícios.

Duas novas salas partilhadas foram criadas; um quarto interno foi retirado por meio de uma subtração cuidadosa dentro do envelope do edifício existente; e a outra sala externa foi definida pela adição de um novo pavilhão, a oeste, e um elemento de ‘blindagem’ de dois andares, a sul, que protege a piscina existente do bloco de unidades vizinhas.

O projeto implicou pequenos acréscimos com a estrutura existente, laje, piscina e cobertura.

Este novo arranjo possibilitou uma nova série de espaços ao nível do subterrâneo que permitem à família ocupar diferentes partes do local em diferentes momentos do dia – recuando para os espaços subterrâneos quando o sol está mais forte e, em seguida, movendo-se para fora, para a vista, no momento em que o sol se transforma em noite.