O coletivo K.A Studio reinterpreta a vida numa cidade poluída e populosa, Ho Chi Minh, antiga Saigão, abrindo espaço ao verde e à circulação do ar, ventilando o apartamento reformulado onde agora, viver, é estar em contacto permanente com o jardim tropical.

Segundo a memória descritiva / fonte: Archdaily / Fotografia: Hiroyuki Oki

O CITY OASIS é um apartamento com serviços integrados, redesenhado e reconstruído a partir de um edifício antigo com 27 focos de tamanhos variados (24-45 m2). O prédio está localizado num terreno de 330 metros quadrados, no centro da cidade de Ho Chi Minh. Saigão é uma grande área urbana no Vietname, com alta densidade populacional, muito tráfego e construção, o que hoje em dia conduz a muitos problemas sem solução, como poluição, congestionamento, falta de áreas verdes, etc.

Morar numa cidade populosa com uma temperatura média alta durante todo o ano revela-se uma tarefa difícil, nomeadamente quando o objetivo é encontrar um lugar próximo da cidade para aproveitar os dias de folga ou férias, longe do calor e do ritmo acelerado de vida da área urbana. Com tal em mente, e a necessidade de criar um espaço verde com sombras para ajudar os moradores a aproveitarem a sua estadia sem sair da cidade, os arquitetos decidiram ligar as pessoas à natureza por meio deste projeto.

“Quando nos dirigimos ao local para fazer a avaliação, observámos: espaços e níveis tratados inadequadamente, áreas abafadas, colunas pesadas e desnecessárias da varanda… Em vez de ampliar a área de construção, procurámos manter o grande vazio do canteiro, respeitar e conservar grande parte das plantas atuais. Mantivemos as colunas e vigas estruturais, retirando todas as demais, redundantes, e dando lugar à entrada luz do dia e espaço para as plantas, ventilando a casa naturalmente – corredor incluído – e, finalmente, propondo grandes cortinas para fazer diluir a fronteira entre o interior e o exterior, criando jardins diferentes em cada quarto”.

“A partir da entrada, projetámos um percurso curvo que conduz ao interior, fazendo com que pareça uma caminhada interessante entre diversos tipos de plantas, água e luz antes de se aceder à zona do hall e de as pessoas de se dirigirem, finalmente, aos vários espaços”.

A aparência do edifício, nomeadamente a sua fachada, é criada a partir das curvas naturais, rodeada pela camada verde com numerosas pequenas árvores tropicais que variam consoante a posição. Portanto, o sistema de varanda em cada andar não é o mesmo.

Os vazios deste piso da varanda têm como prioridade o crescimento de árvores altas, proporcionando ao apartamento ar puro e um ambiente relaxante.

“Considerámos cada divisão como uma casa. Logo, os interiores reduzidos são altamente recomendados”.

Para motivar a interação entre as pessoas e a natureza, foram utilizados materiais ecológicos que significam emoções fortes, bem como materiais tradicionais trabalhados à mão: madeiras naturalmente regeneradas, pedras trabalhadas, locais, cimento leve, mosaico, rattan…

O edifício representa uma floresta tropical onde cada a pessoa pode usufruir do seu próprio jardim tranquilo sem ser incomodada por ruídos ou poeiras. O edifício também inclui uma pequena piscina, sinuosa, onde os moradores podem mergulhar, e refrescar-se, desfrutando de um verde tranquilo no verão tão quente e seco.

FICHA TÉCNICA

Arquitetos: K.A Studio
Área: 330 m²
Ano: 2020
Fabricantes: Hafele, Boen Flooring VietNam – HTSG, Damsan, Duravit, LYK, MaiHoang Paint, Panasonic Arquitetos principais: Doan Quoc Khanh
Construção: La Maison Du K
Projeto de Iluminação: Estúdio de Iluminação Kobi