Uma casa observatório, o diálogo intrínseco com a paisagem circundante, uma forma de habitar elegante, pelo coletivo Alain Carle Architecture.

Segundo a memória descritiva

Localizado junto a um dos lagos mais populares do Quebec, o Lac Tremblant, o lugar tinha características tão espetaculares quanto constrangedoras. O terreno muito íngreme e os grandes penhascos rochosos deixavam pouco espaço para a escolha do local e, especialmente, para o tráfego no lugar. Um grande volume de rocha plana, à beira do lago, foi escolhido como “nível 0” e permitiu criar a âncora de identidade do projeto arquitetónico.

Oferecendo-se como uma espécie de varanda natural sobre o lago, este volume também tinha a particularidade de estar situado junto às grandes arribas, confinando com a parte do terreno oposta ao grande corpo de água, e permitia uma plena valorização da monumentalidade.

A morfologia geral do projeto foi capaz de traduzir uma estratégia da paisagem para localizar neste local preciso, seguindo a característica linear desta massa de pedra. A forma simples dos volumes e a natureza repetitiva da composição reforçam o aspeto horizontal do local da costa e deliberadamente coloca a arquitetura em segundo plano, deixando espaço de sobra para as texturas minerais daquela massa rochosa..

Uma grande abertura em quase todo o rés-do-chão, do lado sul, confere aos espaços interiores uma relação semelhante com o aspeto de miradouro deste último quando se circula no exterior.

No entanto, o projeto oferece um contraponto importante na composição: o de abrir-se generosamente para as grandes falésias e não simplesmente para o lago.

De composição bastante vertical, esta outra fachada “principal” da residência oferece uma janela generosa ladeada pela escadaria interior do edifício.

À implantação horizontal do rés-do-chão, proporcionada pela grande abertura para o lago, juntam-se assim os movimentos verticais pela escada permitindo apreciar a “parede natural” das arribas de diferentes pontos de vista em cada um dos três pisos.

Assim, como um observatório, esta residência conseguiu desviar o olhar dos seus ocupantes do caráter decisivo da abordagem estilística na arquitetura, para revelar o aspeto essencial da sua função: a de aterrar algures.

Data: 2020
Localização: Mont-Tremblant, Quebec, Canadá
Programa: Residência unifamiliar
Gestor de projeto: Gabriel Ostiguy
Arquitetos: Alain Carle Architecture