Localizada no Equador a casa projetada por Emilio López Arquitecto organiza-se em dois momentos e reúne materiais diferenciados. O resultado é verdadeiramente inspirador.

Fotografia: JAG Studio Texto segundo memória descritiva

Localizada na periferia de Quito, no vale do Nayón, no Equador, a habitação assenta num terreno com um ligeiro desnível e vista privilegiada para a cordilheira a leste.

A equipa de Emílio López organizou a construção num primeiro momento com muros e  lajes de cimento que se adaptam ao entorno de uma cidade suburbana em seu redor. O cimento polido e os traços mais claros de laje criam propositadamente diferentes texturas nos ambientes e em toda a sua forma.

O segundo momento, ocorreu pelas novas necessidades do proprietário, que levaram à adoção de um novo material, trabalhado em módulos menores, revestidos a aço cortem cor preta, e caixilharia de madeira.

Inicialmente, a casa havia sido projetada com 80m² de áreas interiores e 40m² de terraços. Mais tarde, foram ampliados 15m² no piso superior, voltado para os terraços, e 20m² construídos num módulo independente.

No piso térreo, a cozinha está integrada com a área social, que permite acomodar mais um quarto ao abrir apenas uma divisória móvel.

Já no piso superior encontra-se o quarto principal que se amplia aos dois terraços e uma casa de banho.

Dois espaços com pés direitos duplos localizam-se nas diagonais da casa, o primeiro integrado à área social e o segundo na zona das escadas conferindo-lhe uma dimensão própria e totalmente personalizada!