Falamos de arquitetura. Referimo-nos aos tetos, janelas, pavimentos e outros elementos interiores que marcam a diferença, e que por isso mesmo, foram neste projeto sabiamente preservados.

Fotografia: Emma Jonsson Dysell via Fantastic Frank

Styling: Josefin Haag

A harmonia que se consegue quando o antigo se funde com o novo é uma arte cada vez mais valorizada. Este apartamento na Suécia mistura algumas características mais datadas como outros elementos contemporâneos. O resultado na preservação dos detalhes arquitetónicos clássicos, como tetos altos, janelas salientes e pavimento de madeira em espinha, foram simplesmente realçados pela combinação de elementos contemporâneos, ultra depurados.

A sanca decorativa junto ao teto imprime uma profundidade singular ao espaço. Assim como, os frisos em torno das janelas. Estas, elegantes e de grandes dimensões, ganham maior personalidade com o quadriculado preto no interior do vidro.

As tonalidades de cinza suave combinadas com camadas de madeira, couro e elementos de mármore criam uma sensação calmante, embora cheia de nuances. Em concreto, pela variante de tonalidades na galeria de arte na  parede da sala, com cores um pouco mais quentes e vibrantes.

As folhas de ramos secos e esculturais emolduram a cozinha, enquanto os detalhes simples da bancada permitem que o mármore textural ocupe a personagem principal.

A destacar também a cuba e torneira em dourado velho, elementos tão improváveis nesta paleta tão suave!

Algumas peças de mobiliário atemporais, incluindo as cadeiras de jantar Thonet, combinam com as características históricas da casa.

A paleta neutra segue para o quarto com camadas de têxteis acolhedores e discretos armários de parede a parede.