Uma impressionante sala de jantar onde o lambril, as sancas e os tetos trabalhados não nos deixaram indiferentes!

Fotografado por Alen Cordic

Quando falamos em decoração da casa é habitual pensamos em mobiliário e acessórios, porém, este processo deve começar bem antes da colocação de móveis. E o resultado será tão bem sucedido quanto a nossa antecedência ao observar a habitação como um todo. Definir layout, selecionar o revestimento de paredes, o tipo de pavimento, cor de paredes, e outros ‘pormenores’ como portas, tetos, sancas e lambris é tão importante como uma obra arte!

Este é um exemplo daquilo que poderia ser “apenas uma sala de jantar”. No entanto, a beleza das suas molduras na parede, das portas, tetos e outros detalhes elevam a outro nível esta divisão.

Bem sabemos que nos habituámos a habitações com divisões de tetos e paredes direitas e funcionais, próprias para encostar mobiliário do modo que bem nos aprouver. E sempre a nosso favor. Talvez por isso, a arquitetura desta casa nos tenha tocado.

Um pé direito alto permite potenciar a sensação de maior espaço e arejamento e, efetivamente, os tetos envolvem várias possibilidades de decoração que nem sempre lisos e brancos, , como aliados neste processo temos ao nosso dispor materiais como o pvc, a madeira, ou gesso para sancas e frisos mais criativos.

As sancas são as estreitas placas de gesso encaixadas no teto que permitem rebaixar ligeiramente o teto. E no caso desta sala, a utilização deste material cria um impressionante jogo de texturas como ótima alternativa para deixar o teto um elemento mais interessante, dando a sensação de um ambiente clássico e requintado.

Estas não foram, contudo, as únicas ferramentas utilizadas para que esta sala brilhasse com todo o seu esplendor. O pormenor das portas e lambris ajudaram, e muito! Combinadas entre si as diferentes técnicas, tradicionalmente feitas em gesso ou madeira, resultaram numa em obra verdadeiramente artística.

O lambril é considerado o revestimento de madeira (ou outro material como estuque, azulejos, mármore, por exemplo.) aplicado nas paredes com um objetivo decorativo ou, no limite, de isolamento. Neste caso foi claramente decorativo e enriqueceu bastante o resultado final.

Em termos de decoração e mobiliário, a opção recaiu para uma mesa de jantar oval com um design contemporâneo contrastante com a arquitetura da casa. O fato de estar situada ao centro, deixando o fluxo acontecer de forma circular, também igualmente a apreciação das boiseries.

Destacamos ainda o design do candeeiro suspenso e das cadeiras que nos remetem para os dias de hoje. A palete de cores neutras, o conforto da madeira no pavimento e o mobiliário de linhas direitas e depuradas transmitem grande serenidade numa divisão votada ao convívio.