Em Zurique, esta casa particular, construída de raiz, observa e usufrui da paisagem onde se insere, destacando-se a sequência de salas e o pátio com a árvore solitária, ao centro.

Projeto: Think Architecture / Fotografia: Simone Bossi / Interiores: Atelier Zürich / Paisagismo: Enea

A casa independente está localizada num grande prado que forma o limite superior de uma vinha. Uma sequência de salas composta por entrada, hall e pátio definem o cenário para o eixo primário na direção da vinha e do lago e são o ponto de partida para um traçado simétrico.

O novo edifício ocupa um terreno de 24 x 20 metros e reage a cada lado com um corte no seu volume. A maior quebra de volume está no lado do vinhedo e do lago.

Um terraço de três metros de profundidade estende-se até o centro do edifício para criar um pátio semi-fechado no qual uma árvore solitária é emoldurada por um lounge externo rebaixado.

Esta sala do pátio encerra uma sucessão de outras salas alinhadas simetricamente que permitem apreciar toda a profundidade da casa logo à entrada.

A sala mais alta é o centro da casa e o espaço de vida mais importante para a família. A partir daqui, dois loops de exploração conduzem ao primeiro andar e à cave, respetivamente.

As duas alas permitem o acesso aos quartos e a infinitas deambulações pela casa.

A materialização quase natural do estuque raspado é mantida unida via uma estrutura de delicados elementos de cimento reforçado com fibra de vidro.

Um módulo com janela uniforme apresenta-se em várias secções da fachada.