Apostar nos papeis de parede continua a ser a melhor forma de criar impacto e quebrar a monotonia de paredes monocromáticas.

Fotografia de destaque: Liete Couto para ARS

Há muito que a reputação do papel de parede se estabeleceu como uma enorme mais-valia na decoração de qualquer ambiente. Ao longos dos anos têm vindo a ‘competir’ com as pinturas interiores, quer se opte por soluções mais sóbrias, ou mais irreverentes.

Apostar em papeis com tonalidades a preto e branco permanece uma boa forma para os adeptos da sobriedade e das atmosferas mais atemporais, ainda que se tratem de desenhos geométricos ou de flores tropicais e folhagens voluptuosas. A verdade é que o seu resultado é sempre elegante.

Há ainda os que entendem o caracter não definitivo do papel de parede e que o entendam como a versatilidade que tanto apreciam. Gostam de seguir as tendências e não se assustam com a presença de cores, ou texturas, assim com tanta facilidade. A tendência mais recente, que parece ter vindo para ficar, foi a vegetal, com os tradicionais tons de verde, onde os motivos florestais ganham ares de gravura antiquada, quando as flores exóticas se tornam oníricas.

Mas as variações são muitas e jamais nos poderemos esquecer dos estampados ou das listas que são sempre um clássico!

A verdade é que o papel já se tornou tão atemporal quanto uma pintura clássica. Se precisa de inspiração, aqui estão os 15 Ambientes que reunimos só para si.