Um apartamento com uma alma industrial irrefutável.

Fotografia: Ana Paula Carvalho

Invulgar é pouco, mas não é isso que caracteriza este apartamento. Não é só por ser diferente, único que o torna tão especial, tem alma, é vivido, sente-se que foi criado para ser um espaço feliz, dinâmico e verdadeiro.

Este é o apartamento de Carlos Mota, arquiteto, pintor e designer de interiores, pelas suas palavras este é o seu ‘’refúgio, confortável, onde nos identificamos com cada objeto ai colocado, um espaço de SER.’’

Esta casa, tem marca de artista, um cunho pessoal maior do que o de qualquer outra casa. As paredes, o chão, as peças mais banais. Os pormenores mais irreverentes, há electricidade no ar, uma energia positiva, boa onda.

Mas esta energia, boa onda e muita pinta é unicamente responsabilidade do arquitecto e dono da casa Carlos Mota, que transformou um espaço comercial num Loft, como nunca antes visto…

Carlos considera que a sua casa é ‘’Eclética, onde consigo ter a minha história de vida’’.

Apesar das alterações que Carlos fez ao espaço, foi importante deixar alguns traços originais em evidência ou mais que isso. Assumir alguns dos traços como parte da identidade do Loft.

Estuque à mostra, tanto nas paredes com na passagem da cozinha para a sala, prova de que quase tudo pode funcionar quando feito com bom gosto!

Carlos diz que se o que fez com que se apaixonasse pela casa foi a sua alma industrial, a sua vista magnífica e o estar localizado, num Bairro que intitula “A Barriga do Mundo” (Martim Moniz, Graça, Castelo)

Para esta vista única foi criado um espaço de destaque – um sofá na Sala, numa localização privilegiada, onde Carlos consegue ver a Igreja da Graça e que é o seu espaço de inspiração, ficando muitas vezes á luz da vela a meditar.

Este sofá é assim uma peça de mobiliário com muita importância nesta casa, mas, para além do sofá, há outra peça com uma história especial, um molde de cabeça de anjo, que tem feito parte de todas as casas do arquiteto!

Nas paredes deste loft, há também algo de muito artístico e pessoal, as suas próprias pinturas.

Na sala de estar, aparador vintage, mesa de centro, Alivar , sofá Poliform, cadeirões verde lima e branco Moroso e cadeirões Vintage. As jarras são Murano!

Também na sala uma das marcas mais evidentes de originalidade deste loft é a passagem toda rebocada com as vigas de ferro à mostra! Carlos diz ‘’ Eram dois espaços comerciais, que transformei em Loft, e quando o abri achei que não fazia sentido rebocá-lo mas sim deixar o esforço e a história do espaço em cru . ‘’

Estes pormenores fazem toda a diferença, numa casa criada e vivida por um artista!

Veja aqui em detalhe: