Oliver Franz Schmidt, Natali Canas del Pozo e Lucas Echeveste Lacy, do ‘El Equipo Criativo’, assinam o projeto de redesign deste hotel da capital espanhola.

Imagens cedidas

O design do Axel Hotel na rua Atocha de Madrid sobrepõe-se a uma série de referências históricas, formando um conjunto complexo e explosivo. O objetivo principal era criar um hotel em que se respirasse uma atmosfera de liberdade e diversão com um ponto de “disruptor” e que convidasse todos os tipos de público a entrar nas áreas comuns do hotel para aproveitar sua oferta gastronómica.

Um dos pontos de partida do design foi, como nos comentam os membros do El Equipo Criativo, a situação privilegiada do Axel Hotel no Bairro das Letras de Madrid, hoje o epicentro da atmosfera mais cosmopolita da cidade. O bairro constituiu ainda um importante centro cultural durante a Idade de Ouro da Espanha, um período de grande florescimento da arte e da literatura, ao qual o bairro deve o seu nome e onde viveu e escreveu um dos seus escritores mais ilustres, como Cervantes.

Outro ponto de partida foi a mansão do século XIX, onde o hotel está localizado, onde os nobres quartos ainda mantêm elementos de grande interesse histórico, tetos decorados, cores intensas nas paredes e detalhes barrocos.

Seguindo as referências ao local, a cidade de Madrid mais tradicional e popular também desempenha um papel importante e alguns dos seus elementos visuais mais reconhecíveis, como a estética das touradas e a estética da mantilha ou da cana em geral.

E, finalmente, e para encerrar este conjunto, a filosofia explosiva por trás da cadeia de hotéis Axel, hotéis voltados para o público LGBTQ, um espaço livre onde a diversidade sexual é bem-vinda e promovida, e onde a diversão é uma prioridade. “Uma filosofia que inevitavelmente nos faz pensar noutra das grandes revoluções culturais da cidade: o Movimento madrilenho dos anos 80. Essa colorida revolução contracultural trouxe uma nova identidade modernizadora e libertadora à cidade, com Almodóvar e muitos outros personagens da cena.” – El Equipo Criativo.

Desde o início, “estávamos interessados ​​em criar um diálogo divertido entre todos esses pontos de partida e períodos históricos tão importantes e antagónicos na história da cidade, testemunhada pela rua Atocha”.

Para alcançar este ambiente, a estratégia de design mais importante foi o uso da cor, “um elemento que nos acompanha por todos os espaços do hotel, e aplicado com caráter e materialidade diferentes em cada área”.

ESPAÇOS COMUNS

Cartazes iluminados com referências cinematográficas e musicais à Movida Madrileña, juntamente com manequins e outros elementos coloridos, invadem o hall do hotel e a sua receção, recebendo o hóspede num ambiente casual e festivo.

A introdução de textos, palavras e frases em neon refere-se ao passado literário do Bairro das Letras, mas com mensagens e piscadelas de olhos a leituras mais populares. É precisamente no pátio das luzes do edifício que essas “literaturas populares” ocupam o centro do palco e sobem pelo pátio como um eco das vozes teatrais das “Corralas de comedias” da Idade do Ouro.

No primeiro andar, localizam-se as antigas salas nobres do edifício, de grande valor patrimonial e com grande variedade de acabamentos e cores. Em todos existe um denominador comum: os detalhes dourados nas suas paredes, tetos…

A proposta atual converte algumas dessas salas em salas públicas e outras em suítes, enfatizando em ambos os casos o denominador comum, ouro, que é a cor de todas as novas peças de mobiliário desses espaços.

No design da sala, algumas das referências visuais mencionadas são novamente combinadas, mas com um novo objetivo: criar um espaço que convide o descanso e o brincar.

No seu design, as referências visuais à estética do mundo das touradas e da mantilha são misturadas, com um ponto sexy. Duas grandes cortinas como protagonistas, um capote rosa, um preto translúcido e um cobertor texturizam o outro, cercam a cama e permitem transformar o quarto de acordo com o tempo e, por que não, também com o humor. Uma luz de neon com mensagens diretas e um piscar d’olho à cultura popular completa o cenário lúdico.

Mas também para quem procura descanso, o quarto permite, graças ao seu azul intenso e elegante e aos padrões de bosques, uma tranquilidade no movimentado Bairro das Letras.

ONDE FICA: Calle de Atocha, 49 – 28012, Madrid