Paixão, experiência e fascínio definem o estilo de Stefan Diez, o designer que projetou a coleção Guise para a Vibia, premiada com o German Design Award 2018.

Guise

Stefan Diez, que estabeleceu a sua sede em Munique, nasceu numa família de carpinteiros que já vai na quarta geração e treinou como marceneiro antes de estudar desenho industrial na Academia de Belas Artes de Stuttgart.

Em 2003, depois de trabalhar com o famoso designer Konstantin Grcic, Diez fundou o seu estúdio homónimo, rodeado por uma equipa de artesãos locais e técnicos. Conhecido pelo uso de materiais simples para criar móveis, utensílios de mesa e luminárias, por diversas vezes premiado, Diez desenhou a coleção Guise para a VIBIA, que ganhou o German Design Award 2018.

Vibia Guise

QUEM É STEFAN DIEZ, O DESIGNER DA COLEÇÃO DE GUISE

Como em muitos dos projetos de Stefan Diez Oce, a família de candeeiros Guise foi desenvolvida com base na pesquisa de um método integral em vez de um produto específico. Para explorar a relação entre a luz e a transparência, foram testados diferentes materiais para descobrir a sua capacidade de refletir a luz do LED.

Apercebendo-se de que, por diferentes razões, o papel não era apropriado, Stefan Diez usou PVC, acrílico e, finalmente, vidro. A luz que conduz o vidro é invisível, aparente nas extremidades.
No caso do candeeiro de parede Guise, esta qualidade do vidro assume uma forma fenotípica que se refere ao imaginário arcaico. Uma fileira fina de LEDs foi escondida
num disco plano, de modo que a luz seja conduzida até as extremidades do círculo de vidro a ser transmitida como um halo.

Ao usar a parede como um refletor, a qualidade luminosa do Guise evoca os corpos celestes. A partir deste candeeiro de parede, foram desenvolvidos diferentes designs que também utilizam a capacidade do vidro para conduzir luz. Em todos, a fonte de LED permanece sempre invisível. A luz emana das incisões gravadas nas estruturas de vidro, que assim parecem ser vistas no espaço como corpos radiantes.

Vibia Guise

Stefan e o seu estúdio distinguem-se por um trabalho experimental, com o recurso especial aos materiais. Os seus projetos geralmente tornam o impossível possível. Qual o conceito da coleção Guise? O que há de especial no design destas luminárias criadas para a marca espanhola Vibia?
As luminárias Guise têm um design muito especial. Trabalhamos neste projeto com muito entusiasmo e o desejo de experimentar. As diferentes versões têm em comum o facto de transformarem a luz brilhante e pontual do LED numa atmosfera suave. Isto é conseguido graças aos seu corpo de vidro. Exploramos um efeito físico chamado rejeição total: a luz é distribuída de forma invisível pelo cilindro ou disco e só emerge nas bordas do vidro polido, de onde difunde uma luz verdadeiramente mágica.

GUISE VIBIA

A técnica que desenvolveu como parte do design é uma inovação? Se sim, porque?
Não, a técnica por trás do design não é nova. Mas é usado num contexto diferente: como luz de fundo para telas de LCD ou sinais de saída de emergência
de vidro acrílico. No entanto, a novidade é que, como os LEDs são tão poderosos, praticamente não geram calor e isso significa que pudemos incorporá-los discretamente nos tubos de vidro.

Que aplicações pode ter a coleção Guise?
Desenvolvemos a Guise como um lâmpada de parede com a forma de um disco de vidro e como uma luminária na forma de um tubo de vidro suspenso, horizontal ou verticalmente, para pendurar, por exemplo, numa mesa ou iluminar uma sala de forma mais geral.

E a versão 2.0 da coleção que foi apresentada em março (2018) no Light + Building 2018? É uma aplicação adicional? Foi mais longe no conceito da lâmpada?
Esta versão 2.0 da Guise também é baseada num cilindro de vidro no qual os LEDs são colocados, mas ao contrário da primeira, a maior parte da luz é emitida ao longo do tubo com a forma de um feixe. Desta forma, pode ser pendurado diretamente no teto, ou suspenso e usado para iluminação ocasional de bares e mesas. Estará terminado e disponível no decorrer deste ano.

Como descreveria o efeito de iluminação do Guise? Que atmosfera de iluminação é gerada?
Guise converte a luz deslumbrante e pontual de LEDs noutra, extremamente suave. Pessoalmente, penso que este efeito é mais impressionante nas lâmpadas suspensas horizontais, que envolvem toda a mesa numa luz suave.
Em que tipo de interior o Stefan vê esta coleção? É adequada para interiores privados e públicos?
Na minha opinião, é um tipo de luminária muito versátil, adequada para interiores privados, bem como para hotéis e áreas de recepção.

Sem mais artigos