A arquiteta Amanda Miranda assina o projeto de recuperação e decoração deste apartamento com vista para o Museu de Arte Contemporânea e com o Pão de Açúcar, no Rio de Janeiro, como pano de fundo.

Fotografia: Denilson Machado, do MCA Estúdio

ProduçãoSimone Raitzik

O casal com idades compreendidas entre os 50 e os 60 anos, e com uma filha formada em desenho industrial e a trabalhar em fotografia, procurava mudar para uma casa de maior dimensão e, rapidamente ficaram fascinados com a potencialidade desta habitação. A vista para o postal do Rio de Janeiro contribuiu não apenas para acelerar a aquisição, mas foi também a responsável pela reforma que originou a demolição da parede da sala como forma de integrar a varanda no mesmo espaço, permitindo assim usufruírem da vista maravilhosa para a praia do Ingá, independentemente do ponto de onde estivessem.

Tudo foi feito, e pensado, juntamente com a arquiteta Amanda Miranda que comandou as diversas operações durante o confinamento.

O objetivo era criar um ambiente leve e descontraído à imagem dos moradores, embora com uma atmosfera ligeiramente sofisticada, composta por espaços bonitos mas funcionais. 

Na área social, a arquiteta privilegiou as texturas de elementos naturais, como a madeira, presente nos painéis das paredes, ou a pedra, do revestimento Pietra Lombardi off White, da Portobello. Materiais que dão a sensação de continuidade da natureza existente lá fora.

Sensação esta reforçada pelo paisagismo de Clarice Perroni, que criou uma minifloresta em vasos junto à janela.

Todo o estofo é composto por tecidos em tons claros, numa clara referência à areia da praia, com toques de azul nos tapetes, almofadas e pufe, em alusão ao céu e ao mar. “Acho até que pela situação do isolamento social provocado pela pandemia, a procura por elementos naturais se intensificou no decorrer da obra e acabou refletida em todo o apartamento. Principalmente, na questão da biofilia, pois levámos plantas naturais para todas as divisões, inclusive na cozinha!”, refere a arquiteta.

Em termos de decoração manteve-se a conexão com a natureza envolvente, das cores claras da areia do praia, ao azul do mar e do céu, aos tons terrosos das madeiras das árvores.

Há ainda a destacar o acervo de obras de arte do cliente, espalhadas pelo apartamento, de artistas como Marcelo Pacheco, Matheus Chiaratti, Thainan Castro, Julia Brandão, Victor Mizael, Diego de Santos, Marcos Duarte e Paul Setúbal.

Outro dos pedidos do casal de proprietários foi a criação de uma adega contemporânea, devidamente climatizada, que acabara por ficar localizada no antigo escritório da habitação. Fora projetada para armazenar até 400 garrafas!

Na cozinha foram usados armários superiores com portas basculantes espelhadas e uma bancada de refeição com prateleira superior suspensa com plantas e iluminação integradas.

No quarto, a opção recaiu igualmente nos tons suaves, com um painel de parede executado à medida que abraça a cama e mesinhas de cabeceira.