As lavandarias são uma necessidade básica de qualquer casa e a funcionalidade é o elemento mais determinante nestes espaços. Contudo, a decoração não deve ser descurada.

Embora estes espaços sejam locais de trabalho, surgem cada vez mais, integrados nas cozinhas (que por sua vez poderão estar integradas nas salas). Preferencialmente, a sua funcionalidade deve andar de mãos dadas com o design para que exerça as suas rotinas diárias num lugar agradável e satisfatório.

Infelizmente a maior parte das casas não contempla uma divisão exclusiva para esse efeito e, acaba, inevitavelmente, por partilhar o seu espaço com a cozinha… Mas tal não é justificação para perder o entusiasmo! Deixamos-lhe algumas dicas:

Delimitar

Se tiver de dividir o espaço de lavandaria com o da cozinha o importante é cada área ficar bem definida: Por que não a cozinha de um lado e a lavandaria do outro?

Ocultar

Se, efetivamente, estiver integrada com outra divisão mas não gostar de a ver visível, por que não embutir as máquinas em armários? O espaço ficará mais limpo e visualmente (mais) atrativo.

Adaptar

Adapte-se às características do espaço. Não deixe que o facto de ser pequeno ou exíguo a demovam de personalizar o seu local de tratamento de roupas.

Revestir

Embora as bases neutras sejam as mais procuradas para estas divisões, a verdade é que o uso da cor pode começar desde logo pela inserção de mosaicos coloridos. Sejam em cerâmica, pastilha ou vidro.

Optar

Há quem prefira revestimentos lisos nas paredes, apostando depois em pavimentos com cor. Esta é outra boa forma de conseguir uma solução fun, divertida e original.

Iluminar

Como nas restantes áreas da casa, uma iluminação bem pensada é tudo. Lembre-se de que esta é uma área de trabalho onde pode ser pertinente a utilização de luz branca.

Armazenar

Alguns elementos não podem faltar, embora tudo esteja dependente do espaço disponível, naturalmente. Além das imprescindíveis máquinas (de lavar e, se possível, secar), pense igualmente em armazenamento para a tábua de engomar, do ferro, alguns cestos para molas e roupa, bem como caixas para detergentes. Se o espaço não for um problema, fixe ainda um pequeno estendal na parede para o inverno, e uma mesa, tábua ou prateleira para dobrar roupa sempre que necessário.

Minimizar

Se for fã de cor não se esqueça de que não precisa de saturar o espaço com determinada tonalidade. Inserir cor pode acontecer apenas através da aplicação de papel de parede, de um tapete, ou alguns acessórios. Quadros, puxadores, eletrodomésticos, utensilios ou outros objetos são alguns dos exemplos.

Definir

Se gostar de vários estilos e estiver perdida no rumo a seguir o melhor será definir um tema. A partir daí pode dar-lhe vida apenas nos têxteis, por exemplo.

Suavizar

Até os tons suaves, quando combinados entre si, conseguem marcar uma presença relevante e acolhedora. É o chamado ‘colorido, discreto’.

Brincar

E por que não distinguir as zonas de trabalho por cor? Os cestos, prateleiras e acessórios podem ser explorados de uma forma inesperada, divertida e vibrante!