Diz que é preciso ter ‘coragem’ para ser decorador em Portugal nos dias que correm. A par de uma boa dose de trabalho e dedicação. Preferencialmente, em equipa… “A troca, partilha e aprendizagem constante é fundamental”.

Por Mafalda Galamas

Aos oito anos já sabia que queria ser decoradora. Mais ou menos na mesma altura fez a sua própria régua de escalas… com uma de plástico! Só mais tarde aprendeu o que eram escalas e, a “brincar a brincar”, já soma 19 anos de profissão.

Formou-se em Arquitetura de Interiores e Artes Decorativas pela Escola Superior de Artes Decorativas – Fundação Ricardo Espírito Santo Silva. Onde começou a trabalhar?

No ano 2000 defendi a minha Tese de curso, e logo de seguida fui para Paris fazer um estágio na European Homes, uma empresa construtora americana com escritório na Place Vendôme. Não podia ter sido melhor!

Os seus projetos têm um estilo eclético e intemporal. Consegue identificar o denominador comum em todos eles?

Os tons neutros, a introdução de muitos materiais e texturas – a intemporalidade, de quem vai «beber» aos grandes Clássicos, passa pelo presente e tem um olhar sobre o futuro, sobre o único.

Idealmente um decorador deve ter…?

Um olhar curioso, atento às proporções, formas, texturas, cores e detalhes.

Quando tem um projeto em mãos, qual a fase mais divertida?

Diria que são três partes: a primeira quando a mente divaga e as primeiras ideias saem em bruto e sofrerão milhares de (ideias) mutações!

A segunda, depois de decidido o layout, o desenho de mobiliário, de iluminação, a escolha de tecidos, papeis de parede, entre mil detalhes.

“Last but not least”, a montagem que traz sempre um “friozinho” na barriga, mas que é indicador que estamos quase a ver o resultado final de tudo o que idealizámos.

Tal como na moda, também em decoração há tendências, e sabem-se com grande antecedência… O que é tendência este ano? 

Nunca me guiei por tendências, o que não quer dizer que não esteja a par delas. Prefiro ir buscar referencias a estilos e viajar, que ajudam a redefinir-me.

O que é garantidamente um bom investimento em decoração?

Uma peça de arte que dialogue com a vida e ambiente do seu proprietário.

Como imagina a sua casa de sonho?

Não seria! Teria que fazer várias casas! Gosto de arquiteturas, estilos, materiais e localizações tão diferentes, que teria de ter várias casas!