É invulgar, mas tentador. A arte de combinar o cozinhar, ou degustar uma refeição, num local mais arejado e com vista para o exterior pode reunir o melhor de dois mundos.

Fotografia de destaque: Angra Design

Não é frequente em Portugal, mas torna-se cada vez mais comum em países como o Brasil, para citar apenas um exemplo. Tal como numa cozinha tradicional, também nas varandas esta instalação obedece a regras e, por isso, reunimos alguns bons exemplos caso pretenda pôr a ideia em prática.

Tal como numa cozinha independente, organizar a esta ‘divisão’ na varanda irá exigir, igualmente, uma grande organização prévia. Pensar no layout de forma funcional, garantindo espaço suficiente e uma boa ventilação para que os odores alastrem pela sala é fundamental.

Habituámo-nos a ver a varanda como uma extensão da casa, embora por vezes com algumas restrições como o facto de ter demasiadas janelas e com isso um excesso de luz ou calor. Isto pode condicionar a disposição dos móveis de cozinha, mas se conseguir concentrar tudo numa parede só, o desejo será facilmente realizado. Reunimos alguns bons exemplos que provam que esta não é uma instalação impossível e que, bem pelo contrário, pode tornar as suas refeições no ponto alto dos seus momentos passados em família!