São feitos de fibra natural, o seu processo é bastante artesanal e o preço acessível. Por aqui ficámos maravilhados com esta breve história fotográfica da jornada da juta! Ora veja.

Não é por acaso que são parte integrante de milhares de casas em todo o mundo. Precisamente por isso, prestamos-lhes homenagem, sempre que possível. Os tapetes são, em geral um elemento essencial no conforto de qualquer casa, como já havíamos defendido e é sempre entusiasmante perceber como passam da fibra ao pavimento das nossas casas. Para isso, partilhamos o percurso dos artigos da The Rug Republic que além do mais, se assumem como eco-friendly e de baixo custo.

1 Começa-se por se amarrar os caules de juta para serem depois embebidos em água, de forma a conseguirem-se fibras moles e soltas.

2 A decapagem é o nome que se dá ao processo no qual estas fibras são extraídas do caule de madeira.

3 As fibras de juta extraídas são devidamente lavadas em água limpa e postas a secar.

4 O excesso de água é espremido e as fibras são penduradas em trilhos de bambu para ficarem ao sol durante dois ou três dias.

5 Chegou agora a hora da fibra ser classificada e embalada. Um trabalho minucioso e handmade.

6 Fazem-se embalagens em fardos kutcha com cerca de 250 libras para uso no comércio doméstico. Os rolos ajudam a sua portabilidade.

7 O momento de serem transportados, numa verdadeira prova de astúcia e equilíbrio.

8 As fibras naturais de juta são finalmente usadas na confecção dos tão afamados tapetes orgânicos!

Imagens: Divulgação.