Sabia que o ar que respira dentro de casa é mais poluído que o ar exterior? A pensar na sua (e nossa!) saúde, reunimos algumas boas práticas para um ar interior mais saudável.

Raramente tomamos consciência disso mas esta é, na verdade, uma importante questão de ordem pública já que os vários poluentes que parasitam nas nossas casas podem ter um impacto na nossa saúde muito maior do que imaginamos.

Gastamos cerca de 80% do nosso tempo em ambientes fechados, e infelizmente o ar que respiramos nem sempre protege a nossa saúde. São diversos os poluentes externos que penetram dentro dos nossos lares, e a eles juntam-se poluentes do ar interno como é o caso do monóxido de carbono sempre que os dispositivos de aquecimento são emitidos. Mas não é único fator… Os poluentes oriundos de aparelhos de manutenção deficiente, ou ainda os oriundos das tintas, produtos de limpeza, colas e determinados pavimentos, por exemplo, podem também ser prejudiciais.

Pexels

Circule o ar o máximo possível

É a primeira regra básica para manter um lar saudável, circular um bom ar diariamente. É vital circular o ar para renovar o ar interno. Devemos arejar a casa pela manhã ou ao final da tarde, mas também sempre que cozinhamos, ou aspiramos.

A utilização de um sistema de ventilação adaptado, um extrator de ar, por exemplo, que extrai o ar viciado como humidades ou odores, podem revelar-se importantes.

Informe-se antes de comprar

Os rótulos dos produtos que compramos podem ajudar-nos a fazer a escolha certa. Sempre que possível verifique as emissões de ar numa escala que varia de A + (baixas emissões) a C (altas emissões). Sabia que até já existem rótulos ecológicos públicos? Nomeadamente para tintas, detergentes para limpeza doméstica e colchões.

Previna em vez de curar

Entre outras dicas, é bom ventilar as divisões durante e após as atividades que produzam humidade, como são o caso do banho, lavar ou até cozinhar.

Não se esqueça também de limpar regularmente as chaminés e fogões.

Verifique regularmente o nível de humidade interno

Se cheirar a mofo dentro de casa, isso significa que ela está molhada e com humidade, significando que é necessário agir rapidamente. Para uma habitação saudável, a humidade deve situar-se entre 40 e 60% e a temperatura entre 18 e 22 ° C.

É igualmente importante limpar as entradas e saídas de ar. Lembre-se de trocar os filtros da ventilação regularmente.

Fotografia: Tom Arban