Na tradicional aldeia portuguesa nasceu em 2020 uma casa térrea cujo resultado é uma soma de volumes. O projeto tem assinatura do atelier Fragmentos.

Fotografia: Francisco Nogueira

Rodeado por um pinhal, surge a residência Comporta 10, projetada pelo atelier Fragmentos. Uma habitação que se insere num terreno com declive ténue privilegiando a exposição solar e com uma paisagem inspiradora a sul.

A casa desenvolve-se num sequência de volumes, com diferentes ângulos de orientação e passagens semiabertas ao ar livre. Do ponto de vista arquitetónico foi respeitada a referência do estilo Comporta Tradicional, de forma a que o património arquitetónico da região fosse devidamente incorporado nesta abordagem contemporânea.

A paisagem natural e as dunas da areia branca são parte integrante da habitação… pelo menos até onde a vista alcança!

No núcleo esquerdo concentram-se as áreas comuns da habitação; sala de estar, de jantar e cozinha. Todas com ampla sensação de estar ao ar livre graças ao enormes vãos estruturais e às portas de vidro deslizantes.

No núcleo direito, surge a zona mais recatada da casa, com cinco suites com pátios vazios garantindo a privacidade de cada espaço.