Bia Hajnal assinou o projeto de arquitetura e decoração desta habitação de quase 300m2.

Fotografia: Júlia Ribeiro

Bia Hajnal assume-se como arquiteta do bem-estar. Para a especialista, a arquitetura é uma forma poderosa de alcançar o bem-estar transformando a visa das pessoas, tendo como ponto de partida a transformação do próprio espaço físico.

Um dos pilares com que trabalha é a empatia, nomeadamente ao tentar escutar e compreender as necessidades de quem a procura.

Neste caso, os proprietários procuravam a máxima integração de ambientes, em concreto entre sala de jantar, de estar e varanda com espaço gourmet. As circulações pretendiam-se livres, com corredores largos e portas embutidas. 

Um dos truques utilizados para que a integração dos ambientes flua de forma natural foi através da uniformização do pavimento.

A praticidade, tecnologia e automação também eram fundamentais. Pelo que outro desafio foi implementar uma automação completa, com comando por voz,  em todos ambientes.

A abordagem sustentável é outra das características de Bia Hajnal. Recorrendo ao uso consciente de recursos e materiais, embora sofisticados e inovadores.

Alguns dos exemplos são os tecidos de fibra reciclável nos estofos, assim como o sistema de ar condicionado de alta performance, o controlo da iluminação natural com telas solares ou a iluminação artificial com LED, sempre visando a eficiência energética e redução do consumo.

Em termos de decoração, o resultado é um estilo contemporâneo, de base neutra mas com a explosão de cores em elementos pontuais, como é o caso do tapete da sala ou a entrada da sala em azul total.