Le Pliage, a icónica carteira da Longchamp foi reinterpretada pelo estúdio de design Nendo levando mais longe a versatilidade de um acessório transformando-o, ainda, numa peça de decoração!

Sedeado em Tóquio, o estúdio Nendo fundado por Oki Sato, aspira criar designs que provocam aquilo a que o próprio chama de ‘momentos’. A sua filosofia é baseada na transformação de objetos do quotidiano com a intenção de olharmos para eles de uma forma completamente diferente, enriquecendo desta forma as nossas vidas e experiências diárias.

E foi assim que o clássico Le Pliage renasceu, oferecendo duas experiências distintas: uma quando é utilizada como carteira, outra quando é dobrada e guardada – mas, agora também, uma terceira experiência, reinterpretando as carteiras com uma linha estética que confere a possibilidade de serem utilizadas como objetos de decoração.

Existem três variantes desta coleção: A primeira é uma carteira que – graças a um molde removível e dobrável – transforma-se não só num cubo que pode ser usado para arrumação ou transporte, mas também numa carteira espaço.

A segunda é uma carteira em forma de cone com uma só alça que pode ser utilizada para ser transportada ou pendurada num cabide ou corrimão. O tecido em pele – que faz referência à alça de assinatura do Le Pliage – abre facilmente para permitir que os objetos sejam colocados ou retirados.

E, a terceira, é uma carteira circular inspirada na técnica japonesa de dobrar tecidos chamada furoshiki, usada no Japão para carregar objetos antes da popularização das carteiras ocidentais. Tal como a técnica furoshiki, adapta-se aos objetos no seu interior, resultando uma flexibilidade total da sua função.

Tanto a carteira em formato circular como o modelo em formato de cone vêm em dois tamanhos, e a de cubo em três. Existem numa paleta de seis cores que Sophie Delafontaine, diretora criativa da marca, descreve como “neutros coloridos”. São eles, o Cinzento claro, Azul-escuro, Mostarda e Bordeaux, com pormenores em Branco e Preto. O formato cone existe também disponível como edição limitada em pele de cordeiro preta, como referência às clássicas Le Pliage Cuir.

Sophie Delafontaine conclui referindo que o objetivo foi “Reter o ADN do produto original – o nylon, o couro, a alça e a possibilidade de dobrar, mas com um twist completamente diferente”.