Num apartamento de área reduzida, havia que aumentar espaço. A arquiteta Rosário Alas é a autora do projeto de renovação.

Fotografia: António Moutinho

_DSC4270 copy

Os clientes, um casal com um filho adulto, que hoje já não habita a casa, pretendiam ter mais espaço de arrumação e dar uso ao segundo quarto, entretanto deixado vago. Além disso, pretendiam uma atmosfera mais atual e fazer bom uso das peças de design e arte, algumas delas trazidas das suas viagens._DSC4255

O projeto não demorou muito até estar finalizado, em quatro meses a casa estava pronta._DSC4290

Porque os clientes queriam dar uso ao segundo quarto, paredes meias com a sala, e durante anos ocupado pelo filho, músico, foi-lhes proposto que este espaço se prolongasse e fosse uma continuidade da sala comum. “Criámos uma sala de TV, e para isso tirámos o aparelho da sala comum; hoje, estas duas salas estão unidas por uma porta de correr, de vidro grosso. Unimos assim os três ambientes: sala de estar, jantar e TV, de modo a tornarem-se um só”, diz Rosário._DSC4331

“Os clientes gostam ainda muito de receber em casa, são bons anfitriões, e e como tal conseguimos que as zonas de estar e de lazer fossem ampliadas, beneficiando ainda o espaço de maior entrada de luz natural, proveniente das duas extremidades”._DSC4348

Outro ponto importante foi a criação de mais roupeiros e arrumação geral. Todos os interiores dos roupeiros foram desenhados de forma a cumprir com as necessidades de arrumação do casal, incluindo o móvel da casa de banho. _DSC4361

“Perguntámos em detalhe o que os clientes usam, caso da roupa, artigos pessoais, entre outros, e com essa informação desenhámos todos os espaços de arrumação à medida; na prática”, explica, “conseguimos duplicar os espaços de arrumação. _DSC4372

Na suíte quisemos dar continuidade ao espaço e para tal mantivemos o mesmo pavimento do corredor, animado por um painel retroiluminado que reveste a parede. De modo a criar um ambiente mais relaxante, optámos ainda por cores claras.”

Todo o novo mobiliário, cores das paredes e revestimentos foram sugeridos e decididos, sempre em estreita colaboração com os proprietários da casa._DSC4377

Destaque, por exemplo, para a casa da banho da suíte cujas paredes receberam um revestimento cerâmico com efeito 3D; nas restantes paredes aplicou-se pintura branca.

Nas salas de estar e de jantar o chão é um microcimento, sendo que uma parte já existia mas, para uniformizar, a arquiteta optou pelo menos material, assumindo-se a ligeira diferença de tom, porque o mais antigo já tem vários anos de uso. “Optámos por assumir esta diferença e manter o mesmo tipo de pavimento para integrar a zona de TV com a restante sala”, sublinha.

No que toca à iluminação, e estando hoje a casa, sobretudo nas áreas de lazer, bem fornecida de luz direta, foram usados vários candeeiros de mesa e de pé, nas zonas de estar e lazer, havendo sempre luz indireta. A exceção é a sala de jantar que tem um candeeiro de teto que pende diretamente sobre a mesa. Na casa de banho da suíte, por seu turno, era necessária boa iluminação perto do espelho por causa da maquilhagem. No hall de entrada foi criada uma “caixa” preta com luz.

_DSC4241

Hoje o visual da casa é, como desejado, mais atual, moderno, e o apartamento está dotado da tão desejada arrumação e beneficia de mais área social.

Sem mais artigos