Cercada por bosques, esta casa está situada numa clareira, com a montanha rochosa à vista. O lugar oferece belas vistas e no inverno, quando as folhas caem, as montanhas, ao fundo, são visíveis à distância. Este projeto é um refúgio de fim de semana para um casal que mora em Montreal, um espaço sereno, repleto de luz e moderno, sensível a seu ambiente natural.

Projeto de arquitetura: Paul Bernier / Fotógrafo: James Brittain 

 Maison BromontA casa é composta por 2 volumes, um bloco ‘diurno’ e um bloco ‘noturno’. O primeiro é um volume em forma de U, definido num patamar, no topo do afloramento. Abriga os espaços compartilhados, incluindo a cozinha, a sala de jantar, a sala de estar e um recanto de leitura, que fica atrás da lareira. As fachadas no exterior desta forma em U são revestidas em pedra natural e perfuradas por aberturas que enquadram vistas privilegiadas. Janelas do chão ao teto alinham-se dentro do U e definem um pátio interno protegido.La Maison BromontO bloco noturno, que inclui o quarto principal, consiste num volume de pedra de dois andares que se estende ao longo do declive. Aqui também as aberturas foram orientadas e dimensionadas em função das vistas e do percurso do sol. Uma janela generosa envolve o canto sudeste, por exemplo, para oferecer uma vista diagonal deslumbrante sobre a floresta.

La Maison BromontEstes dois volumes estão ligados por uma varanda e por uma passagem totalmente envidraçada.

Maison BromontUm grande telhado com uma estrutura de madeira de abeto cobre toda a casa. No interior, a sensação de um único volume é reforçada pelo espaço aberto sob o teto, sem nenhuma divisão que se estenda até à altura total. Os espaços íntimos que exigem privacidade, como a casa de banho, no bloco diurno, são cobertos por tetos baixos que os definem como cubos dentro do espaço. A parede da casa de banho, voltada para o pátio interno, é um painel giratório de vidro fosco e aço. Este recurso garante o uso ideal da luz natural e reforça a noção de uma relação fluida entre os espaços.

DIÁLOGO COM O MEIO AMBIENTE

O limite interno / externo é dissipado de várias maneiras. As aberturas permitem linhas de visão que atravessam o edifício. Elementos estruturais como o telhado de madeira, paredes de pedra e colunas de aço galvanizado passam inalterados do interior para o exterior. Grandes painéis de vidro deslizante garantem um fluxo fácil entre espaços internos e externos. Dependendo das condições, pode-se até passar de uma área da casa para outra através do exterior. Espaços ao ar livre também são abraçados pelo design da casa, criando a impressão de uma sala ao ar livre.

La Maison Bromont La Maison BromontO pátio interior

O pátio, com as suas janelas do chão ao teto e colunatas de aço, serve como uma sala ao ar livre no verão. Dos três lados, paredes envidraçadas abrem-se para tornar o pátio uma extensão das áreas de estar. Um terraço de madeira prolonga este espaço, e a floresta em redor da casa foi deixada no seu estado natural.

A varanda

A varanda é o espaço entre o bloco do dia e o bloco da noite. É protegida pelo telhado, que faz a ponte entre as duas secções. A área de jantar, protegida, oferece uma bela vista da floresta e é orientada para leste para beneficiar do sol da manhã. A varanda tem um corredor envidraçado que cria uma sensação de estar ao ar livre, mesmo no inverno, ao passar do bloco dia para o bloco noturno. A consciência do ambiente natural é sempre uma parte da vida dentro desta casa.

La Maison Bromont La Maison Bromont Maison BromontAs aberturas

Aberturas de janelas e portas foram posicionadas e dimensionadas em função da posição do observador e dos elementos de paisagem que estes enquadram. Como a casa gira sobre si mesma, várias linhas de visão cruzam a estrutura, apontando para outras áreas da casa, e do lado de fora, ao mesmo tempo.

RÚSTICO E MODERNO

A casa utiliza materiais e métodos de construção que podem ser considerados tradicionais ou rústicos, como paredes de pedra natural, uma estrutura de madeira e um telhado inclinado.

A forma da casa, no entanto, é única, determinada pelo terreno e pela relação desejada entre as várias funções da estrutura. Recursos modernos incluem linhas direitas, o uso de grandes janelas colocadas para boas vistas e exposição ao sol (não de acordo com a composição clássica), o plano aberto e vários detalhes de design.

De facto, a estética de reposição, os componentes estruturais simples e expostos e o uso de materiais naturais e robustos referem-se tanto a práticas tradicionais de construção quanto a uma perspectiva mais moderna do design.

La Maison Bromont

MATERIAIS

No espírito desta abordagem rústica / moderna, os arquitetos concentraram-se em materiais naturais no seu estado bruto, expostos e sem adornos. A intenção era criar uma casa que fosse tão sólida quanto o ambiente natural em seu redor, através do uso de elementos como pedra, vigas de madeira, colunas de aço, vidro e piso de cimento.

Os materiais de grande durabilidade foram preferidos para o exterior: pedra para as paredes e aço para o telhado e colunas – materiais sólidos que resistem ao tempo.

La Maison Bromont La Maison BromontLá dentro, materiais em branco, cinza e preto dão o tom: pedra nua, piso de cimento, vidro, estrutura de aço galvanizado e teto de madeira manchado de cinza. A cor é trazida para dentro da casa, sem interrupções, pela natureza e pelas mudanças sazonais. O edifício propõe um jogo de contrastes, como grandes paredes de pedra opaca e generosas superfícies de vidro que servem de palco para um diálogo convincente entre o interior e o exterior. 

La Maison Bromont

Sem mais artigos