Lançado em 2019, o C Guide, promovido pela Cosentino, coloca à disposição dos amantes de arquitetura, os melhores projetos arquitetónicos de oito grande cidades como Londres, Los Angeles, Barcelona, Paris, Sidnei, Amsterdão, Chicago…e agora o Dubai. Num total de 16 projetos.

O Dubai é o anfitrião da Expo 2021 do C guide, o guia global de arquitetura contemporânea promovido pela Cosentino em parceria com a Fundación Arquitectura Contemporánea.

Rijksmuseum, renovação, Cruz y Ortiz

A contribuição do Dubai no guia conta com alguns dos projetos mais emblemáticos do médio oriente, caso da Torre Index por Foster + Partners, da Cayan Tower pelo coletivo SOM (Skidmore, Owings, & Merrill) ou da incontornável torre Burj Khalifa, com 830 metros de altura.

NHow Amsterdam RAI Hotel, OMA, Laurian Ghinitoiu

Devido à sua natureza essencialmente contemporânea, o C-Guide inclui obras construídas a partir de 1979, numa reflexão de 40 anos, para uma interessante perspectiva sobre a evolução da arquitetura global. Os diferentes projetos são escolhidos por um comité científico, designado pela Contemporary Architecture Foundation, que toma em consideração três segmentos de interesse:

1.    Tensão global-local: projetos com duas direções inversas: que reforçam as especificidades locais de cada cidade e / ou propensas à homogeneização espacial do mundo.

2.    Função simbólica: projetos que geram processos participativos coletivos, espaços que simbolizam o surgimento de identidades geográficas e / ou locais que geram imagens coletivas através do cinema ou dos meios de comunicação.

3. Espaço público: obras que desempenham um papel urbano e que geram reuniões e trocas e / ou espaços públicos cruciais que fazem as cidades entenderem.

Os edifícios presentes no C-Guide dividem-se em três categorias:  

CArquitetura muito boa. Projeto que deve ser visitado, se estiver naquela zona;

CC: Excelente arquitetura. Projeto que tem que ser visitado, se estiver naquela cidade;  

CCC: Arquitetura Excecional. Projeto a visitar, esteja onde estiver.

Silodam Housing Block, MVRDV, ©MVRDV

Todos os projetos são acompanhados por uma galeria de imagens (por vezes podem até incluir planos ou desenhos do processo de design) e uma ficha informativa com uma descrição da obra, autor, ano de construção, localização, classificação (C, CC, CCC ), visitabilidade (visitável, visível da rua, visita combinada ou não visitada) e rótulos (estes ajudam na interpretação e são propostos pelo comité do C-Guide, bem como pelos próprios utilizadores). A plataforma oferece a possibilidade de fazer uma pesquisa rápida pelo usuário, levando em consideração os mesmos parâmetros incluídos na folha de informações de cada projeto.

 Participação dos utilizadores

Partindo de uma abordagem interdisciplinar, o C-Guide promove um amplo debate público sobre os espaços com os quais as cidades atuais são construídas. Este debate pode ser feito de duas maneiras complementares, percorrendo o mapa digital localizado no site ou percorrendo a cidade real usando o aplicativo de dispositivo móvel. O utilizador tem a possibilidade de contribuir para o desenvolvimento do guia e a experiência de outros visitantes, desenvolver o seu próprio guia pessoal de acordo com seus interesses, pesquisar por parâmetros, contribuir com reflexões ou dados úteis através da discussão que cada trabalho inclui, atribuir ou criar novos tags para os trabalhos e sugerir novos trabalhos ao comitê científico do guia.

Mockup Amsterdam

Todo o conteúdo pode ser acedido de forma totalmente gratuita através da plataforma web www.c.guide e da app disponível para i0S e Android.