A premiada empresa de arquitetura Montalba Architects concluiu recentemente duas propriedades residenciais, bem como um novo conceito de hotel ecológico nos Alpes suíços.

Fotografia: Micha Riechsteiner

Montalba Architects, o premiado coletivo de arquitetos de Santa Monica (EUA), com sede na Suíça, concluiu três novos projetos, incluindo duas propriedades residenciais e o hotel eco Whitepod.

Os projetos residenciais incluem um edifício industrial datado de 1900, cuidadosamente atualizado, destinado uma família em crescimento e uma casa de dois andares situada ao longo das margens do lago, em Genebra, em forma de meia-lua.

Por seu turno, os novos chalés ecológicos Whitepod, ideais para viagens em grupo e em família, estão equipados com todas as facilidades e um design minimalista e sustentável que permite que a paisagem alpina seja o centro das atenções.

“O património e o artesanato estão no centro do design, razão porque estiveram no centro das atenções de modo a garantir que materiais locais e intemporais sejam incorporados em cada projeto para criar uma continuação da experiência do utilizador com o espaço e a região como um todo”, disse David Montalba. “Para estes projetos e para o nosso trabalho criativo, valemo-nos da beleza da natureza circundante, diluindo as linhas entre o interior e o exterior, criando contrastes e permitindo que a paisagem influencie e dê forma aos espaços.”

Whitepod Éco-Chalets | Alpes Suiços Situados nos Alpes suíços, acima de Monthey, os chalés ecológicos de 120 m² cada coexistem com a encosta da montanha, criando uma experiência de hospitalidade que preserva e valoriza o ambiente envolvente. Concebidos a pensar em grupos e famílias, os chalés minimalistas são ideais para quem procura uma escapadela para a montanha com todo o conforto e comodidade de uma casa.

As estruturas são feitas inteiramente com materiais e produtos suíços, incluindo painéis externos de madeira de lariço e marcenaria interna executada por um fabricante local. Estes materiais criam uma transição perfeita entre as estruturas e as montanhas circundantes, ao mesmo tempo que evocam o design de um chalé suíço tradicional.

Os alojamentos estão divididos em “noite” e “dia”, sendo a área noturna composta por três quartos situados de um lado e a diurna, incluindo a entrada, a sala de jantar e a sala de estar, na outra extremidade.

Nove dos 21 chalés estão previstos para serem concluídos até ao final de dezembro de 2020, com reservas já disponíveis.

Riviera Loft | Vevey, Suíça Localizado no centro histórico de Vevey, na Suíça, o Riviera Loft é uma residência de três andares situada num edifício industrial do ano 1900. Rico em textura e história, o Riviera Loft foi abordado com a ambição de preservar o caráter do espaço industrial e, ao mesmo tempo, permitir atualizações e elementos atuais para acomodar uma família em crescimento.

Para alcançar tal dualidade, as paredes externas foram mantidas e o foco foi colocado em promover a “leveza” no interior. As paredes sólidas foram suavizadas com cantos arredondados e, aqui e ali, foi usado o vidro para abraçar a luz natural e abrir o espaço. Cada nível foi projetado para corresponder a uma finalidade específica, sendo o primeiro nível destinado aos espaços de convívio, o segundo andar destinado aos quartos das crianças e um espaço comum, e o terceiro andar com o quarto principal e casas de banho.

A dramática escadaria circular liga estes três níveis, refletindo, na forma, a janela circular original que reveste a fachada sul. Uma paleta de tons de madeira de carvalho claro, vidro fumado e mármore preto foi usada para criar um pano de fundo mínimo para exibir uma coleção de móveis e arte com curadoria.

“Na concepção do Riviera Loft, foi fundamental manter o mesmo sentido de espaço proporcionado pelos elementos industriais e, ao mesmo tempo, conceber um layout que respondesse às necessidades e exigências do cliente”, afirma Nuno Ravara. “Em última análise, a história do edifício informou o design e criou uma relação interligada entre os elementos industriais e o estilo de vida moderno da família.”