Os locais de trabalho com ambientes formal estão a ceder o lugar a espaços alternativos, onde (também) o lazer é muito levado a sério.

Fotografia: Studio AG

A necessidade de um novo espaço que permitisse interação e troca de conhecimentos entre seniores e juniores ou entre funcionário-cliente foi o ponto de partida para este projeto, em São Paulo, no Brasil.

Neste caso, o universo da advocacia serviu para explorar uma enorme variedade de texturas e materiais que permitem explorar o ambiente de maneira sensorial.

O centro do escritório, esta espécie de lugar lúdico, funciona como se fosse o centro de tudo, do qual grande parte irradia luminosidade para o resto da sala.

Para delimitar o lounge, foi desenvolvido um candeeiro suspenso, em madeira, criando um plano de luz difusa. Um contraponto interessante e intencional surge ao misturar a madeira típica brasileira, com a alta tecnologia em iluminação. “Acreditamos que os projetos devem estar sempre atentos às novas tendências sem deixar para trás a cultura e a tradição”, referem as arquitetas Amanda Castro and Giovana Giosa, do Studio AG.

A repetição de lâmpadas no ambiente dá força e identidade ao projeto.

Uma divisória metálica projetada separa as salas de trabalho individuais do ambiente em que vivem, sem bloquear a luz natural para o interior da sala e artificial para o resto. A ideia dos cubos empilhados fornece uma sensação de divisão espacial enquanto, em simultâneo, confere alguma privacidade, embora com alguma visibilidade. A malha metálica reforça a ortogonalidade e o ritmo dos elementos que compõem a arquitetura, suavizada pelos cantos arredondados da lâmpada e pela parede curva que abriga a porta do auditório, convidando os utilizadores a explorarem o espaço.

As arquitetas exploraram também a linha horizontal abaixo das vigas para trazer leveza ao espaço.

Do ponto de vista da decoração e da paleta de cores em concreto, neutra e silenciosa, conferiu-se um certo conforto quase residencial a um ambiente que é, na verdade, corporativo onde  o principal objetivo é conectar pessoas e fortalecer os relacionamentos humanos. Havia também uma grande preocupação em impressionar a cultura local naquele ambiente. As lajes de concreto exposto e o uso de madeira nativa, combinados com os móveis de grandes designers brasileiros, contribuem para isso.