Sete gerações da família Youl viveram e cultivaram as terras desta propriedade, agora restaurada e modernizada pelas mãos de artesãos e especialistas, segundo projeto do Cumulus Studio.

Fotografia: Anjie Blair / Segundo a memória descritiva

A propriedade Symmons Plains data de 1839 e foi criada por John Arndell Youl, um colono da Tasmânia (região australiana), famoso por introduzir a truta castanha na Austrália. Foram sete as gerações da família Youl que viveram e cultivaram a propriedade, até ser vendida ao cliente em 2011. Ao longo dos anos, a família Youl fez uma série de adições ambiciosas na propriedade, principalmente o court de ténis, as cavalariças e a pista de corrida de cavalos de classe mundial Symmons Plains.

Ao entender o significativo valor patrimonial da sua nova propriedade, os clientes abordaram o projeto com uma visão clara; primeiro, havia que restaurar a propriedade devolver-lhe a sua antiga glória e, depois, introduzir novos elementos funcionais e contemporâneos que permaneceriam sensíveis à arquitetura original.

Os trabalhos iniciais de restauro começaram com o restabelecimento da argamassa de cal em decomposição e a remoção de reparos mal feitos em cimento. Foram contratados dois pedreiros ingleses especialistas em restauro para ajudar nos extensos trabalhos externos, utilizando técnicas tradicionais de preparação de argamassa de cal que podem levar até 12 meses para amadurecer no local. Os trabalhos de restauro adicionais envolveram a remoção de alterações inconsistentes, como a lavandaria e a loja, da década de 1960, criando uma tela limpa e honesta a partir da qual se poderia repensar e replanear.

Como é típico das casas georgianas, a propriedade original foi bastante despojada, austera e utilitária, livre de detalhes e decoração de propriedades da zona posteriores. As novas inserções leves de aço e vidro refletem essa simplicidade em forma e proporção, ao mesmo tempo que a transparência e a altura reduzida permitem que as estruturas do património ganhem destaque no design.

A nova intervenção, pelo coletivo Cumulus Studio, um longo corredor, liga os anexos e a ala traseira da herdade numa única estrutura consolidada. Esta ligação ativa todo o conjunto de edifícios, transformando os espaços esquecidos usados ​​intermitentemente para arrumação, alimentos e veículos agrícolas em adições sociais na casa da família.

O aço tem sido usado para representar a transição entre o antigo e o novo. A partir da clara separação nos edifícios de aço (novo) e de pedra (antigos) visíveis vistos do exterior, o utilizador começa a criar uma associação entre o que é ‘aço’ e o que é ‘novo’. Tal reflete-se nas inserções com estrutura de aço – da escada flutuante e balaustradas no celeiro até à subtileza de prateleiras e detalhes, como o da bancada, na casa central.

FICHA TÉCNICA

Localização: Launceston, Tasmânia (AU)
Cliente: Privado
Ano: 2019
Status: Complete
Arquiteto: Cumulus Studio
Imagens: Anjie Blair