O projeto é assinado pelo coletivo Kilo Honc e resume-se na transformação do layout original de um apartamento da década de 1950 para uma jovem família.

Fotografia: Matej Hakár / segundo a memória descritiva dos arquitetos

O resultado da solução é, por um lado, a transformação do layout original de um apartamento da década de 1950, demasiado compartimentado, numa casa aberta e pensada para uma família jovem, numa área de apenas 67 m2, o que conscientemente salienta a importância da interação social.

Por outro lado, dizem os arquitetos do coletivo Kilo Honc, resume a transformação da discussão interna (dos arquitetos) de longo prazo sobre espaço, materiais, estrutura e processo e o grau de usabilidade dos detalhes. Sobre o que é suficiente, o que é necessário e o que pode não ser importante, e deixa de ser importante para se concentrar principalmente no espaço, na experiência, no momento e na individualidade e, portanto, nas pessoas que nele habitam.

O layout original do apartamento consistia num corredor, ligado à cozinha, com um pequeno espaço adjacente, e a entrada de acesso a uma sala mais pequena. O pequeno quarto de hóspedes, e originalmente o quarto da empregada, juntamente com a casa de banho, estava encostado à varanda. O WC, localizado centralmente, e próximo dos dois quartos, arrumava-se na extremidade da casa.

A solução abre o apartamento relativamente ao uso de novos materiais e métodos construtivos, a novas distribuições, em altura, “em profundidade”, mas também em largura. O apartamento foi projetado como um cenário, onde o mobiliário é apenas uma resposta simbólica. Dividido em dois setores, que também são definidos pelo sistema de apoio da própria casa,
o apartamento tem uma orientação leste – oeste.

A área de estar aberta fica no meio da casa, e tem ligação com a casa de banho, a varanda e o hall de entrada. Inclui uma cozinha grande, uma mesa de jantar redonda, área de estar e uma parte traseira espelhada, que deforma os limites do espaço, liga o início e o fim do apartamento e também serve como entrada para a casa de banho e os dois espaços de arrumação, separados.

A zona de entrada é iluminada por uma clarabóia localizada acima do armário no quarto. Está localizada na extremidade oposta do layout, como um espaço infantil, o que cria intimidade e privacidade suficientes, e exigidas, na zona de dormir. Espacialmente, estes dois quartos foram projetados para que ainda assim façam parte da zona da casa destinada ao convívio. A casa de banho é completamente “aberta” para o centro da casa através de uma grande parede de vidro, que é coberta com uma cortina, se necessário.
A mobília do apartamento foi feita, em grande parte, sob medida por um carpinteiro, e alguns elementos são assinados pelo próprio atelier.

FICHA TÉCNICA
Equipa – Mons. arte. Richard Kilo, ing. arco. Matej Honč
Cliente – Particular
Localização – Bratislava, SK
Tipo de projeto – Interior, Reconstrução
Área do projeto – 67,5 m2
Status – Construído
Ano do projeto – 2019
Fotografia: Matej Hakár