O refúgio de fim de semana insere-se numa área densamente arborizada, tem um jardim de plantas nativas no telhado e uma clarabóia escultural como elemento principal. O interior da casa interage de forma lúdica com o exterior, brincando com o público e o privado.

Fotografia: Grove Architects /segundo a memória descritiva dos arquitetos

A casa, que ganhou vários prémios em 2019, é um projeto assinado pelos australianos do estúdio Grove Architects e está situada no afloramento rochoso na extremidade leste de uma praia isolada, no Royal National Park (Austrália), abordando o local e a relação com a envolvente e a paisagem mais além.

O terreno, que se prolonga até à praia, assenta o conceito do design na forma como a casa se aninha na terra, fazendo com que o telhado seja a sua elevação principal. O telhado plano, plantado, forma uma ‘borda infinita de verde’ que parece estender-se até à água, gerando vistas generosas do domínio público.

A sua forma retangular simples de madeira e aço corten tem uma presença humilde, e o facto de estar numa cota abaixo disfarça a casa vizinha de dois andares. O único elemento que quebra a pureza desta forma é a clarabóia esculpida em forma de borboletaque ajuda a inundar de luz o coração da casa e fornece vislumbres das copas das árvores.