Heliotrope Architects assina esta casa à beira do canal. Os detalhes de madeira, a abordagem de estúdio e as vistas resumem as valências da residência privada.

Segundo a memória descritiva dos arquitetos / Fotógrafo: Aaron Leitz

Aninhada num pequeno lote da cidade (Seattle, EUA), ao longo da margem do canal, a casa foi projetada como um estúdio para um solteiro que valoriza a privacidade, a centralidade e um local conveniente para estacionar o seu hidroavião. Escondido da rua, o edifício é como uma concha protetora de zinco e alumínio – uma versão refinada dos galpões industriais marítimos encontrados nas margens de Seattle. Heliotrope Architects assinam o projeto de reconstrução.

Do lado da água, a casa fica mais transparente, com vistas sobre as casas flutuantes de Portage Bay, a Universidade de Washington e as montanhas Cascade.

Viver, cozinhar e dormir ocorrem num volume distribuído em dois andares, dimensionados e moldados para envolver o ocupante num refúgio protetor.

A cozinha é pequena e simples, com equipamentos combinados até ao essencial.

As duas casas de banho têm configurações distintas: uma está no spa no piso inferior e a outra, a principal, com uma banheira hinoki de estilo japonês tem vista para o lago.

A paleta no interior privilegia as madeiras de cedro e nogueira, mosaico, aço envelhecido e mármore a contrastar com o caráter industrial do exterior. As restrições do local e as necessidades simples de um solteiro, geraram uma residência de um só quarto mais pequena em tamanho e em altura do que a casa original.


Localização: Seattle, WA
Paisagismo: Jonathan Morley, da Berger Partnership
Fotógrafo: Aaron Leitz
Móveis: Inform Interiors