A moda contagiou a decoração e não é só na roupa que o vintage é tendência!

Resta agora saber como comprar e quais os cuidados que deve ter na procura deste tipo de peças. Siga as nossas sete sugestões que não se vai arrepender.

FILTRAR

Comprar móveis vintage pode significar  adquirir peças de boa qualidade a um valor bastante mais económico. Sabia que para um artigo ser considerado vintage deve ter entre 30 a 40 anos, por regra não serão mais… 100 Anos já é considerado antigo, mesmo.

Mesmo que já tenha sido considerado um artigo de massas, a verdade é que com o passar dos anos provavelmente a peça tornar-se-á incomum! Além da originalidade ainda contribui para o planeta por forma do aproveitamento ou reciclagem.

COMPRAR ONLINE

Ao navegar pela internet vai deparar-se com uma imensidão de sites, nacionais mas sobretudo internacionais, com artigos vintage. A nossa sugestão é fazer o seu próprio filtro para que não “se perca” e com isso desanime na sua procura pela peça certa! Faça a sua própria triagem pelos classificados ou em leiloes e comece por seleccionar o tipo de artigo, a localidade até onde está disponível a procurar e, se possível, o valor máximo que tem disponível para gastar. Quando mais perto de si melhor para que possa ter a oportunidade de ver a peça pessoalmente, afinal, não deixa de ser um artigo usado e que pode aparentar algumas mazelas.

AJUSTAR O PREÇO

Esta parte é particularmente difícil  mas não há nada como explorar lojas de móveis antigos para ter noção dos preços praticados. Localizar algumas destas lojas e conhecer os vendedores pode ser verdadeiramente profícuo!

PROCURAR ‘DELICADEZA’

Não deixam de ser móveis usados, contudo, é diferente adquiri peças de mobiliário pertencentes a alguém que carinhosamente os estimou do que encontrá-los no caixote do lixo. Todos conhecemos quem já tenha recuperado algo do lixo mas muito cuidado para a recuperação não se tornar excessivamente dispendiosa.

NÃO SE IMPRESSIONAR COM OS RISCOS

Arranhões à superfície podem ser corrigidos com produtos específicos para o efeito. De qualquer forma, se os riscos ou outros pequenos defeitos forem evidentes, aproveite para renegociar o preço de venda.

GARANTIR A FUNCIONALIDADE

Apostar em artigos que ainda funcionem é igualmente uma vantagem. Gavetas que ainda deslizam, toucadores sem espelhos partidos, armários com chaves… isto para que a pechincha não lhe saia cara.

FAZER UM RESTYLING

Uma peça vintage, com demasiados sinais da passagem do tempo, pode ser uma boa oportunidade para personaliza-la de uma forma absolutamente única! Forrá-la com papel de parede ou até tecido são apenas alguns dos exemplos.

Crédito da Imagem: Lashmanova Design