O projeto assinado pela arquiteta Paula Costa foi pensado à imagem do proprietário: Solteiro e colecionador de motas. Um elemento que não só, não poderia faltar, como viria mesmo a tornar-se no fator de maior destaque!

O imóvel situado no Rio de Janeiro foi alvo de uma remodelação e, consequente projeto de decoração, ambos da responsabilidade do gabinete Paula Costa Arquitetura.

A única exigência do proprietário aquando da reunião inicial, foi a integração no projeto de interiores de dois elementos, tão afetivos para si… uma Yamaha Mini Enduro 50 (ano 1973) e uma Honda ST 70 (ano 1972)! Colocar as duas motos na sala de estar, totalmente integradas ao projeto foi, sem dúvida o maior desafio para a arquiteta que hoje está feliz com o resultado alcançado.

Outro pedido do morador está relacionado com as cores: gostaria que fosse em preto e vermelho. O resultado, sem cair no cliché, surpreendeu a própria arquiteta.

Em termos arquitetónicos, a opção recaiu para uma cozinha aberta para a sala, com mesa de refeições integrada na península da bancada da cozinha. Além de aumentar a sensação de amplitude no apartamento, tornando-o bastante mais funcional, também trouxe privacidade à zona privada da residência, uma vez que na planta original era necessário passar pela circulação dos quartos para ir da sala à cozinha.

Por sua vez, a sala de estar está agora “dividida” através de dois ambientes: um para visionamento de televisão e, outro, como local de leitura.

O imóvel contempla ainda três quartos (um deles suite) e as respetivas instalações sanitárias. Como o imóvel não tinha lavabo, a arquiteta aproveitou a reforma para adicionar um.

À exceção da poltrona de época estilo Luís XVI, na sala, que é uma herança de família, toda a decoração do restante apartamento foi comprada propositadamente para o novo projeto, de traços assumidamente masculinos.

Fotógrafo: Juliano Colodeti, do MCA Estúdio