Começava a construção de um edifício único no Estoril quando o proprietário comprou, ainda em papel, o seu apartamento junto ao mar, numa localização privilegiada. Dos acabamentos à decoração, uma casa pensada  para ser Urbana!

Fotografia: João Bessone

017 018 020 021 024

A ideia do proprietário era comprar a casa ainda em bruto, para decidir todos os acabamentos e pormenores. Na realidade não foi só isso que acabou por decidir, com ajuda do arquitecto francês Thierry le Maire.

025 022 023

A reorganização do espaço, ainda antes da construção do apartamento, foi essencial porque no projecto original não existia, por exemplo, uma casa de jantar ou um open space entre a cozinha e a sala. Os mármores, o chão e até a iluminação da casa foram totalmente projectados e personalizados.

Na sala, a vista para o mar é o foco principal de atenção, e por isso mesmo Thierry desenhou tudo literalmente à volta dessa vista. Desde do sofá à secretária, à consola, ao móvel de televisão, todas as peças são arredondadas e dispostas de forma a estarem viradas para o mar.

Na casa de jantar, o arquitecto desenhou uma divisória semelhante a uma prateleira, para dividir sem quebrar ou bloquear a luz de um lado ao outro da casa, e mandou lacar os móveis com um banho de cobre único, apenas feito em Paris, para que a sala fosse um espaço com estilo e decoração, ao mesmo nível dos outros espaços.

008 006 007

Nos quartos, a importância dos acabamentos foi essencial. Com o apoio da designer de interiores Pureza Magalhães, que geria o projecto quando Thierry le Maire estava fora, tudo foi escolhido meticulosamente.

As casas de banho foram quase totalmente forradas a mármore, e os quartos decorados com um papel Elitis texturado.

001

Para completar toda a decoração única, o proprietário, coleccionador de arte, encontrou peças urbanas e contemporâneas de arte que encaixaram como uma luva e completaram todo o ambiente do apartamento.