65 metros de simplicidade, design e muita arquitectura.

Fotografias : José Manuel Ferrão

MG_1116

Não é porque a casa é maioritariamente branca e preta, mas sim porque o equilíbrio e organização da mesma são notáveis.

Pensada ao pormenor, ou não fosse a dona uma arquitecta, a casa funciona de forma estruturada.

A casa, com apenas 65 metros, tem tudo aquilo de que Sofia, o seu marido e a sua filha precisam.

De forma quase infalível, Sofia Passarinho desenhou o seu primeiro apartamento como forma de equilibrar a sua vida profissional com a sua vida pessoal.

A casa está basicamente estruturada num largo corredor ao comprido, em que algumas paredes são forradas a móveis. Quando estes estão fechados, o apartamento torna-se um espaço clean e extremamente minimalista. São muito poucos os elementos no nosso campo de visão, tendo apenas uma lareira e dois puffs no chão.

Do outro lado da janela da rua há uma zona de dormir onde um enorme estrado sustenta uma cama com um apoio lateral em mesa-de-cabeceira, num lado, e uma cadeira de madeira do outro.

Atrás deste estrado, uma janela deixa sair alguns raios de sol.

MG_1201

Na passagem do quarto para a sala, um pequeno hall de armários forma o espaço que, apenas com um gesto, se pode transformar em quarto de vestir, escritório ou simplesmente zona de passagem.

Se menos é mais, esta casa é tudo e tem de facto tudo.

Perto do janelão, a zona de refeições é feita por uma mesa simples de design muito clean. Dois bancos e dois pequenos quadros que conferem alguma cor.

Todas estas disposições foram criadas pela arquitecta (armários, mesas, bancos etc.) e são feitas de um material chamado valchromat, um substituto do MDF, que Sofia garante ter uma maior durabilidade e uma manutenção bem mais simples.

A zona da cozinha, que se assemelha a um corredor pequeno, é organizada e bem estruturada tal como todo o resto da casa!

Apesar dos 65 m2 , a casa conta com um pequeno jardim, que faz as maravilhas nas noites de Verão!

MG_1147