FOTOGRAFIA: MARIA VASCONCELOS + IMAGENS CEDIDAS PELO ESTÚDIO SA&V

 

Como nasceu a empresa?
A SA&V nasceu em 1985, em Lisboa, com uma orientação inicial virada para o desenho de peças de decoração & lifestyle.
As soluções criativas e arrojadas da equipa de Carmo Aranha e Rosário Tello deram lugar aos primeiros projetos de arquitetura e desenho de interiores, o que passou, entretanto, a ser a atividade principal da empresa.
A SA&V tem trabalhado para diferentes empresas e instituições, mas sobretudo para a área residencial, onde tem criado ambientes únicos e de excelência para clientes com diferentes idades e formas de vida, o que torna o seu portefólio extremamente eclético e rico.
Ao longo de um percurso a desenvolver projetos maioritariamente na área residencial, surgiram novos desafios nos “ambientes móveis”, com os projetos de desenho de interiores para dois iates privados: o Maiora, 39 metros, e o Baglietto, 43 metros.
Hoje em dia, e ao fim de 31 anos de história, a exclusividade da marca SA&V é o resultado da inspiração das sócias, das suas viagens pelo mundo, da descoberta de culturas, espaços e artistas, enaltecendo e combinando pormenores e, criando, assim, uma essência única em cada projeto.
Explique um pouco do percurso de cada sócia.
Carmo Aranha nasceu no Porto, cidade que trocou por Lisboa em criança, e onde ainda hoje mora.
Desde muito nova sempre soube que o seu caminho passaria pela gestão, fosse de empresas, ou de pessoas. Acabou por fazer as duas. Gosta de desafios e a sua determinação e consistência levam-na a conquistá-los.
Gosta de formar equipas e planear e organizar o trabalho destas, e é por isso que acredita tanto em lealdade e partilha.
Como uma das sócias fundadoras do estúdio de arquitetura e desenho de interiores SAARANHA&VASCONCELOS, está neste ramo de atividade há 31 anos.
Anteriormente passou pela indústria seguradora, onde geriu uma mediadora de seguros durante vários anos.
A par da gestão do estúdio, Carmo Aranha acumula outras áreas fundamentais da empresa: a gestão da marca e a área internacional. Ainda encontra tempo para gerir os recursos humanos e para ajudar nos processos de decisão da área de projeto.
Rosário Tello nasceu em Lisboa e vive ainda na mesma cidade. Desde cedo sempre sentiu e soube que queria fazer muitas coisas: por si mesma e pelos outros.
Adoraria ter sido arquiteta, música, economista, historiadora, gestora, e isto explica bem a sua vontade de querer sempre aprender mais. Esta busca por informação, input e inspiração vem seguramente de tudo o que vê, sente e vive.
Apesar da sua grande paixão pela arquitetura, acabou por se licenciar em engenharia civil, no IST, em Lisboa, tendo chegado a ser projetista e docente, durante 20 anos, da cadeira de Estruturas. No entanto, a paixão inicial acabaria por vir ao de cima, pois é co-fundadora do estúdio de arquitetura e desenho de interiores SAARANHA&VASCONCELOS.
É a responsável por toda a área de projeto, embora também participe ativamente nas decisões que se refletem na gestão da empresa e da marca. A sua obsessão pelo detalhe e pelo belo é contrabalançada por uma outra: o suporte técnico. “As coisas têm de funcionar bem”, revela o seu lado mais racional, o de engenheira.
Qual é o vosso método de trabalho? 
Para nós cada projeto e cada cliente são um novo desafio.
Começamos, primeiro, por conhecer o melhor possível as pessoas para quem vamos trabalhar: o que gostam, o que não gostam, o seu estilo e o seu percurso de vida, a utilização que pretendem dar aos espaços que vão ser criados, etc.
Depois desta primeira fase, é-nos passado o briefing do projeto, sobre o qual começamos a trabalhar. Segue-se a fase de elaboração das propostas, do desenho à mão das perspetivas de cada espaço, que são depois apresentadas aos clientes. Depois de todos os detalhes ajustados e aprovados, passamos à fase de produção das peças exclusivas, de encomendas a fornecedores e, finalmente, de montagem do projeto.
Lembram-se do primeiro projeto?
Somos verdadeiramente apaixonadas pelo que fazemos e, por essa razão, cada novo projeto é criado e desenvolvido com o mesmo entusiasmo com que foi feito o primeiro.
Prendemo-nos pouco ao passado, mas claro que os primeiros projetos foram um marco na nossa história e no nosso percurso, bem como o ponto de partida, que nos foi dando a experiência e o know-how que hoje nos é reconhecido a nível internacional.
Onde se inspiram normalmente para os vossos projetos? 
Julgamos que alguém que imagina e desenha ambientes tem um olhar, sobretudo, crítico, atento e criativo. Damos muita atenção a tudo o que nos rodeia, porque achamos que tudo são fontes inesgotáveis de inspiração. Um museu, um jardim, uma rua, pessoas com quem nos cruzamos. Tudo isso faz parte da infinidade de inspirações que a própria vida nos proporciona.
O que não pode faltar num projeto SAARANHA&VASCONCELOS?
Arte. Arte é fundamental, intemporal e marca toda a diferença num ambiente, seja ele qual for. É o que torna um espaço único. Depois temos o conforto, a sofisticação, os pormenores. Aqui aplicam-se os nossos mandamentos. Todos eles, combinados entre si, representam o que, na nossa opinião, não pode faltar numa casa.
Já existe algum projeto “preferido”, ou especial? 
Se sim, qual e porquê?
Ao longo destes 31 anos de existência, houve projetos mais desafiantes que outros, projetos que nos deram mais prazer a desenvolver, com os quais nos sentimos mais realizadas no final, mas a verdade é que todos eles foram especiais e todos fazem parte da nossa história. Na SA&V sentimos sempre que o melhor projeto será aquele que ainda está por desenvolver, porque nos permitirá fazer aquilo que mais gostamos: criar!
Neste momento, sentem que Portugal é um bom mercado para design de interiores?
Nós estamos sediadas em Portugal, temos um orgulho enorme em ser portuguesas, fazemos questão de colocar nos nossos projetos peças marcadamente portuguesas, como forma de levar Portugal aos países onde trabalhamos, mas somos uma empresa do Mundo.
Apesar de Portugal ser o nosso mercado mais importante e com maior peso, temos apostado muito numa arrojada política de internacionalização. Essa expansão para os mercados internacionais tem sido alvo de um imenso esforço e dedicação por parte de toda a equipa.
Além desta expansão internacional, existe ainda uma outra franja de mercado que é muito importante para a SA&V. Trata-se do mercado que representa os estrangeiros em Portugal. Clientes que, sendo de fora, vêm para Portugal viver, ou adquirem segundas casas, e procuram a nossa empresa pela experiência e know-how, que nos reconhecem na forma de lidar com as especificidades de cada cultura, país e origem.
Quais são as peças clássicas portuguesas, das quais ninguém se pode ou deve livrar?
Adoramos a mistura de épocas e estilos e essa é, aliás, uma das nossas imagens de marca. Usamos antiguidades, que misturamos com peças modernas ou contemporâneas, e achamos que é essa mistura que enriquece muito os ambientes que criamos.
Portugal tem uma História riquíssima e um espólio fantástico de peças intemporais.
Achamos que, qualquer que seja a peça clássica portuguesa, deve ser sempre mantida. São formas de arte que já não se voltam a fazer da mesma forma.
 
Existe alguma peça de design de eleição?
Os nossos projetos são sempre um equilíbrio entre peças desenhadas por nós, obras de arte, antiguidades e peças de design. Achamos a mistura, quer seja de estilos, cores, formas, texturas ou de padrões, sempre enriquecedora. As peças de design são parte integrante dos projetos que criamos, e cada uma tem a sua importância de acordo com o ambiente em que for inserida.
Qual é a época arquitetónica/artística com que mais se identificam?
Como já mencionámos, é na mistura que acreditamos. Adoramos misturar estilos e épocas, seja pelos padrões, pela arte ou pelos looks que caracterizaram cada uma delas. Assim como não podemos eleger uma só peça de design, um só projeto ou uma só obra de arte, também não o podemos fazer acerca das épocas. Cada uma tem o seu interesse, os seus traços comuns, as suas características e o seu enquadramento.
O que não pode faltar na mala de um arquiteto?
Papel, lápis, régua de escalas, iPhone, iPad e muita inspiração. l

MBV_1396-Small-2

 

saaranhavasconcelos.pt

Sem mais artigos