O primeiro hotel que faz uso positivo de energias renováveis, previsto para estar pronto em 2020, localiza-se na baía de Yalong Bay, na ilha de Hainan, China

Projeto de arquitetura: Margot Krasojević / Data: Fevereiro 2020 / Imagens: Margot Krasojević

42860-preview_low_2121-9_42860_sc_v2com

O hotel aproveita a energia das marés para gerar eletricidade. A ideia era redefinir a tipologia hoteleira, adotando energias renováveis para criar um ambiente sustentável. Este é o último dos três projetos de marés que usam o resumo do projeto para destacar ainda mais a importância do diálogo interdisciplinar entre arquitetura, engenharia, energia renovável e design industrial.

O Harmonic Turbine está projetado para a Baía de Yalong, na ilha de Hainan, nos mares do sul da China. Ao longo do litoral da baía existem áreas abrigadas, mas também secções que são um local de alta energia exposto a ventos e ondas altas, onde o hotel ficará alojado, parcialmente ancorado na rocha do litoral com os seus elementos livres para se mover suavemente com a maré. As turbinas hidráulicas giratórias estão parcialmente enterradas na areia e respondem a maremotos criando uma infraestrutura sustentável como parte do projeto do hotel.
42855-preview_low_2121-9_42855_sc_v2com 42854-preview_low_2121-9_42854_sc_v2com 42853-preview_low_2121-9_42853_sc_v2com

O principal objetivo do Harmonic Turbine é combinar o design e o programa do hotel com energia renovável com o recurso a engenharia de turbinas industriais e mecânicas. Este projeto cria uma tipologia hoteleira sustentável que abrange os aspetos multidisciplinares envolvidos no futuro do design de hotéis. Os hotéis deixarão de ser apenas uma indústria de consumo e restauração, mas incorporarão design de interiores, estilo de vida e redefinirão programaticamente o hotel como uma tipologia autossuficiente de geração de energia dentro do ambiente construído. Atualmente, os hotéis dependem principalmente de épocas de férias de pico para obter lucro. No entanto, a natureza deste projeto permitirá que o Harmonic produza a sua própria energia, a fim de mantê-lo em funcionamento durante todo o ano e ser capaz de reaproveitar o excedente de energia para a rede, contribuindo para o meio ambiente, produzindo energia utilizável para a área circundante.
42862-preview_low_2121-9_42862_sc_v2com

Margot Krasojević procura assim desenvolver um tipo de hotel que contribua para o meio ambiente, produzindo energia limpa e reutilizável. O Harmonic Turbine é uma fábrica de energia, bem como uma instalação de bem-estar; toda a tecnologia e materiais de construção são fabricados a partir de materiais ambientalmente limpos.

42850-preview_low_2121-9_42850_sc_v2com
As turbinas tubulares de água fazem parte do paisagismo do hotel, são semi-enterradas na areia, mas expostas ao mar do Sul da China, que lava as turbinas para produzir e armazenar energia de volta ao hotel e à rede nacional, o que criará um edifício de produção de energia. Não estará apenas a contribuir para o meio ambiente, mas também funcionará como um capacitor, já que todo o esquema se move ligeiramente na maré. Turbinas de água de tubo seguem uma espiral de caminhos dentro e ao redor do hotel. O layout destas turbinas de maré assemelha-se a ondulações naturais de areia de maré e cria compartimentos como as baías de piscinas rochosas para os hóspedes.
42863-preview_low_2121-9_42863_sc_v2com

A idéia por trás do Harmonic veio de piscinas naturais e energia das marés, para projetar um hotel que mergulha no mar apenas o suficiente para captar a maré, enquanto é capaz de se equlibrar nas correntes. Toda a experiência é a do surf, hotel de praia com secções do hotel submersas durante a maré alta.
O hotel é composto por dois elementos revestidos de alumínio com estrutura de aço interligados. Similar ao casco de um barco, estes elementos são leves o suficiente para balançar suavemente com a maré, mas fortes o quanto baste para não se partirem.

42857-preview_low_2121-9_42857_sc_v2com
A plataforma da entrada principal é alcançada via umas escadas e uma rampa que leva ao foyer ou aos quartos do hotel através de uma escotilha de entrada, que desce para a câmara de observação parcialmente submersa.

O foyer de hotel conduz da escotilha de entrada para a câmara de visão submersa que é conectada aos 30 quartos de spa en-suite, cada quarto tem um painel de vidro privado que faz com que os hóspedes se sintam como se estivessem num submarino parcialmente submerso; as ondas batem contra as janelas dos quartos e as piscinas rochosas alimentadas pelas definem as piscinas privativas dos hóspedes.

42852-preview_low_2121-9_42852_sc_v2com
O hotel está preso à areia usando fundações abertas parcialmente expostas, que entram em espiral na subestrutura, mudando levemente com a maré. Tal movimento ajuda a aproveitar a energia renovável com mais eficiência.
42861-preview_low_2121-9_42861_sc_v2com

Sem mais artigos