Cada um destes ‘domes’ de luxo está localizado na montanha, perfeitamente integrados na paisagem, e obedecem a todos os critérios do eco-sustentável.

Projeto: Arquitetos Bourgeois / Lechasseur
Fotografia: Maxime Valsan

É um novo conceito de hospedagem de luxo, totalmente em linha com as tendências ecológicas do mundo moderno e civilizado e está localizado em Petite-Rivière-Saint-François, próximo do Maciço de Charlevoix, no Canadá.

Chama-se “Dômes Charlevoix” e trata-se de um conjunto de três domes / cúpulas – a primeira fase de um projeto turístico maior -, em absoluta harmonia com a paisagem. 

Os domes podem ser alcançados via um percurso, que conduz do estacionamento, na entrada da propriedade, às construções. Cada dome está erguido sobre um pátio de madeira e abriga um spa com vista para o cenário natural.

A área de janelas voltada para o sul oferece uma vista deslumbrante do rio St. Lawrence e maximiza a exposição à luz natural.

O piso de cimento radiante adiciona um toque de conforto e ajuda a manter uma temperatura mais uniforme dentro das cúpulas.

A cobertura cinza e a lareira criam uma atmosfera calorosa e acolhedora. Uma área de serviço simplificada é definida no centro: no volume estão escondidos uma cozinha, a cama principal e uma casa de banho com duche italiano.

Uma escadaria leva a uma segunda cama, sobre a área de serviço.

Um verdadeiro convite para experimentar o luxo nas montanhas, em harmonia com a natureza e seus elementos.

Sobre os arquitetos Bourgeois / Lechasseur

Impulsionado pela vontade de criar projetos inovadores, em benefício do utilizador, a abordagem dos arquitetos do atelier Bourgeois / Lechasseur conduz a uma arquitetura contemporânea, realista e sensível, inspirada pelas principais características da paisagem. Exploração e descoberta são noções primordiais na apreciação do projeto, não importando o seu tamanho. É importante não revelar tudo à primeira vista e essa arquitetura oferece vários níveis de leitura. O elemento surpresa é essencial para a compreensão de um projeto.

Através do seu processo de design, os arquitetos deste coletivo visam optimizar os pontos de vista, permitir que a luz natural penetre e proteger os espaços vivos dos ventos predominantes. Materiais genuínos e sóbrios são usados para criar uma gama de atmosferas que atingem um impacto máximo através da simplicidade. A sua linha de atuação é definida por várias dualidades como tradição / modernidade, ousadia / sobriedade, demarcação / integração, influências urbanas / influências marítimas … Estes princípios são encontrados nas suas experiências pessoais e na sua área de intervenção entre a cidade de Quebeque e as Ilhas Magdalen.

 

Sem mais artigos