“La Maison Gauthier” (a Casa Gauthier) está localizada perto da cidade de Mont-Tremblant, no Canadá. Situada num terreno montanhoso,vive rodeada por uma densa extensão de floresta característica desta região montanhosa. Um projeto do ateliê Barda.

V2com / Fotografias: Maxime Desbiens e Juliette Busch
Projeto: Barda Architecture

O lote está localizado numa colina rochosa coberta de abetos e bétulas. É limitado a leste pela estrada principal e a oeste pela quinta de cavalos dos proprietários. Os clientes queriam um volume com visualizações amplamente orientadas para a arena de equitação dos cavalos, em baixo. Ao mesmo tempo,  queriam aproveitar a intimidade criada pela topografia do lote.
42960-preview_low_1677-4_42960_sc_v2com 42961-preview_low_1677-4_42961_sc_v2com
O berço florestal entre a estrada e a casa cria um filtro visual, permitindo uma progressão sequencial em direção ao edifício. O volume não é visível a partir da estrada principal, em baixo, mas gradualmente emerge, culminando na imponente fachada de tijolo opaco com um único arco descentralizado. Esta é a entrada principal da casa.

Orgazinação e narrativa perceptiva

O interesse marcado do cliente em pintores minimalistas americanos, juntamente com a presença do seu estúdio de cerâmica, influenciou a composição da planta e a interligação de formas geométricas simples no design dos volumes interiores.
Estábulos europeus e centros de criação de cavalos estavam entre as referências exploradas durante a fase inicial do projeto.
42962-preview_low_1677-4_42962_sc_v2com 42969-preview_low_1677-4_42969_sc_v2com
A casa foi projetada nm plano V assimétrico para conectar duas áreas distintas: uma ala para a garagem e o estúdio de cerâmica do cliente, e uma ala para as áreas de convivência.
Os vários espaços estão interligados de forma a criar uma narrativa perceptual para usuários e visitantes, que experimentam sensações alternadas de compressão e expansão. A presença sensorial de matérias-primas simples (tijolo, cal, carvalho oleado) ajuda a criar uma atmosfera tranquila.

42968-preview_low_1677-4_42968_sc_v2com

A partir do arco de entrada, a sequência marca uma divisão entre as áreas de serviço, o estúdio do artista e o espaço familiar mais íntimo. O corredor curvo forma um limiar entre as duas alas. O seu teto rebaixado produz uma sensação de escurecimento e estreitamento, que contrasta fortemente com o volume expansivo e a luz da sala principal no final (efeito interessante de claro-escuro).

Aqui, os tetos altos e inclinados são divididos por dois véus verticais que dividem a cozinha, a sala de jantar e a sala de estar, sem compartimentar o volume. O mirante marca uma extensão fluida do interior para o exterior.

Proporções e materialidade do vazio

Aberturas largas, mas relativamente baixas, enquadram cuidadosamente as vistas para a arena dos cavalos. As proporções variáveis criam uma tensão interessante entre o volume interior e a paisagem.
Amplas clarabóias orientadas para a luz direta leste em direção aos véus verticais cobertos de cal também permitem a ventilação natural do volume principal.
Estes volumes ocos criam uma atmosfera luminosa, conferindo uma qualidade sagrada ao espaço.
Um terceiro “canhão de luz” no estúdio de cerâmica direciona a luz zenital para a sala.
42963-preview_low_1677-4_42963_sc_v2com 42964-preview_low_1677-4_42964_sc_v2com 42965-preview_low_1677-4_42965_sc_v2com 42966-preview_low_1677-4_42966_sc_v2com

As superfícies inclinadas do teto facetado, combinadas com os véus verticais, emprestam as qualidades esculturais vazias geralmente associadas ao espaço sólido. A materialidade do vazio dá corpo ao volume.
Separados da área de estar por uma parede divisória espessa, os quartos e o WC são organizados dentro da dobra do volume em forma de V da casa, criando um ambiente íntimo e introspetivo.
42971-preview_low_1677-4_42971_sc_v2com 42972-preview_low_1677-4_42972_sc_v2com 42973-preview_low_1677-4_42973_sc_v2com 42974-preview_low_1677-4_42974_sc_v2com
A variedade de espaços interiores contrasta com a aparente simplicidade do volume exterior. O enorme telhado repousa sobre uma base de tijolos. As geometrias convergem com o corpo impressionante da fazenda existente, deixando, ao mesmo tempo, a sua marca no ambiente natural.
42970-preview_low_1677-4_42970_sc_v2com
O volume assimétrico, a forma envolvente, o efeito claro-escuro do corredor curvo, as sombras, as margens, os limiares, os vazios e as matérias-primas permitem que a atmosfera única do lugar surja sem ocultar a lógica estrutural da casa.

Sem mais artigos