A casa de uma família amante da arte contemporânea e da arquitetura modernista.

Arquiteto e designer de projetos: Paul Faucher / Área do lote: 11.792 m² / Área Habitável: 240 m² / Fotografia: Stéphane Lemire


Caracterizada pelo  impressionante equilíbrio entre paisagem e volume construído, o fluxo de espaços interiores e exteriores e o uso criativo de um duplo piso, o projeto vai buscar inspiração ao trabalho do arquiteto modernista Richard Neutra, que moldou o ambiente construído no deserto californiano.Desde a primeira visita, os arquitetos do atelier Espace Vital verificaram que os clientes haviam adoptado o aglomerado de pedras para ali sediar a casa-abrigo. Eles já haviam construído um convés flutuante no topo, dando a sensação de fazer desde sempre parte do local, com a vantagem de oferecer vistas da floresta circundante.

Esta plataforma inspirou a abordagem conceptual do projeto: deixar ‘cair’ delicadamente um deque na elevação rochosa e carregar o efeito aéreo com uma ponte habitável transparente. A ideia de criar uma simbiose entre a casa e a topografia, juntamente com o design audacioso, seduziu o casal, de mente aberta, que é amante da natureza e entusiasta da arte contemporânea.Num gesto horizontal e aéreo audacioso, a estrutura estende-se do monte rochoso até à extremidade norte da casa onde o quarto principal está aninhado. Ao longo do caminho, são necessários dois planos de cimento maciços que trazem estabilidade à composição, estrutural e visualmente, e são a expressão do desejo de abrigo.O desafio era manter essa leveza, incluindo as necessidades programáticas. A resposta foi o uso de módulos enxertados claramente expressos e pintados de preto para a entrada e escada que mantêm a transparência com abundante envidraçamento. A composição sólida / vazia é assim harmonizada. As fachadas têm módulos revestidos de Corten que servem como espaço de arrumação.O edifício visa simplesmente satisfazer as necessidades básicas. A entrada, de frente para as escadas, o espaço de trabalho com uma porta de garagem de grandes dimensões, o escritório e demais zonas de serviço partilham o nível mais baixo. No andar de cima estão a sala de estar de plano aberto na ponte transparente, o quarto principal no lado norte. Um bloco central contendo a despensa, espaços de arrumação e casa de banho servem como um espaço de transição entre as áreas públicas e privadas.

Voluntariamente minimalista, o layout permite que o ambiente esteja em primeiro plano, penetrando em todos os espaços interiores. Os ocupantes têm a sensação de estar do lado de fora e podem apreciar as formas, cores, iluminação e padrões que a natureza oferece sazonalmente.

 

 

Sem mais artigos